Ilustrações expõem chagas sociais de sede da Copa

Com denúncias sobre trabalho escravo nas construções decorrentes da Copa do Mundo do Qatar ? 2022, imagens chamam a atenção dos patrocinadores

Algumas pessoas e empresas ficaram preocupadas com as manifestações prometidas para a Copa do Mundo do Brasil, no ano passado. Desta vez, a preocupação está voltada para o Qatar, país sede da Copa do Mundo de 2022.

Mesmo não sendo a próxima edição do evento, o país já chama a atenção do mundo. O problema é que isso ocorre em razão das muitas denúncias sobre as condições precárias e abusivas de trabalho dos operários trabalhando nos estádios e instalações que estão sendo construídas em decorrência do evento.

Leia também: Trabalho escravo: a culpa é de quem?

A BBC ouviu três operários sobre o assunto e eles descreveram a situação como precária e opressiva. Inclusive, três jornalistas da empresa foram detidos no Qatar por investigarem a questão das condições de trabalho dos imigrantes.

Seguindo essa linha e com o intuito de impactar o resto do mundo sobre a situação, um grupo de designers resolveu se unir e redesenhar as marcas dos grandes patrocinadores do maior campeonato de seleções do planeta. Afinal, são grandes empresas patrocinando em evento em um país onde o trabalho escravo produz o divertimento futuro.

Confira as imagens abaixo.

 

Com informações do portal Adnews.

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

As IDENTIDADES do novo consumidor sem rótulos #CM25ANOS

Futuro incerto? O que pensam os futuristas em tempos de crise social

“Contágio” e outros filmes sobre epidemias para ver dentro de casa

Manu Gavassi e sua brilhante estratégia de branding. O que as marcas podem aprender com ela?

A ascenção das newsletters

VEJA MAIS