Gerdau recicla cerca de 15 milhões de toneladas de sucata

Maior recicladora da América Latina, empresa utiliza a sucata como principal matéria-prima em sua produção

 
O aço pode ser reciclado infinitas vezes sem perder a qualidade. Em 2014 foram aplicados R$ 172 milhões nessa área. “A Gerdau segue rigorosas práticas ambientais aplicadas e reconhecidas internacionalmente”, afirma Enio Viterbo, Diretor de Saúde, Segurança e Meio Ambiente da Gerdau.

Uma das contribuições da empresa para a sociedade é a reutilização de materiais obsoletos descartados.  A companhia adquire a sucata ferrosa para produção de aço a partir  de cooperativas, de comércios de sucatas, de refugo industrial e, ainda, retirando veículos inutilizados dos pátios dos Detrans em diversos estados do país.

Em função desse processo, a Gerdau contribui para uma menor utilização de recursos naturais ao reduzir o consumo energético e o uso de insumos como calcário e carvão mineral para a produção de aço. Assim, minimiza a emissão de gases formadores do efeito estufa.

Contribuições para o meio ambiente e para a cadeia de valor
Desde 2007, a Gerdau realiza o Projeto Reciclagem Inclusiva, iniciativa voltada à capacitação sobre temas como gestão empresarial e ambiental, que contribui para formalização de catadores e cooperativas de sucata.  Mais de 1,2 mil recicladores já participaram da ação no Brasil, Chile, Peru e Uruguai. Com a iniciativa, houve crescimento de 339%  no volume de sucata coletada e os lucros registrados pelos participantes evoluíram, em média, 167%.

Leia também: Faber-Castell contribui para a proteção do clima

Esses resultados renderam à Gerdau uma premiação inédita da World Steel Association, o Steelie Awards na categoria Excelência em Sustentabilidade. O projeto também foi recentemente reconhecido pelo programa Benchmarking Brasil como uma das melhores práticas socioambientais do país, pois desenvolve sua cadeia de negócios ao oferecer capacitações aos seus fornecedores de sucata, além de ampliar oportunidades de empregos ao longo de uma extensa cadeia de pequenos, médios e grandes empreendedores que se dedicam a essa atividade.

Mais de 30 mil veículos reciclados no Brasil
Para ampliar ainda mais a coleta de sucata nas regiões onde atua, a Gerdau desenvolve projetos voltados à solução de problemas que impactam o setor público, como promover a destinação correta de automóveis, caminhões e ônibus fora de circulação. A Empresa adquire veículos dos pátios dos Detrans em diversos estados via leilão para serem reprocessados e transformados em aço.

A Gerdau é responsável por todo processo de descontaminação, destinação dos resíduos gerados, compactação e transporte desses veículos. Além de contribuir para o meio ambiente, essas iniciativas desempenham um importante papel socioeconômico, pois reduzem as despesas dos governos com o armazenamento e geram receita pela venda da sucata.

Leia também: Empresas: o que elas fazem pelo meio ambiente ? Ambev

Reciclagem de coprodutos
A cada ano a empresa amplia estudos técnicos para a descoberta de inovadoras empregabilidades aos coprodutos de seus processos produtivos. Em 2014, 84% dos coprodutos gerados no processo produtivo do aço na Gerdau foram reaproveitados internamente ou por distintos segmentos da economia, gerando uma receita de R$ 309 milhões para a companhia, globalmente.

Os materiais foram utilizados para construção de estradas, pavimentação, produção de ferro-liga, fabricação de cimento e cerâmicas, entre outras aplicações.

*Acompanhe as notas do pequeno especial Meio Ambiente – Conheça as ações de algumas companhias e sinta-se no direito de cobrar mais, criticar ou elogiar as práticas que elas têm em prol de um ecossistema equilibrado.




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS