?Recommerce?: celulares funcionais de volta à vida útil

Redial é uma plataforma que permite que o usuário venda o seu celular e receba até R$ 1600 ou ainda doe esse valor para uma das ONGs parceiras

Um terço dos brasileiros troca de celular a cada ano. O que eles fazem com os seus antigos celulares? No Brasil existem mais celulares do que habitantes: são 201 milhões de brasileiros e 271 milhões de celulares. Apenas 2% dos brasileiros encaminham os seus celulares para a reciclagem, enquanto 32% deixam os aparelhos usados abandonados na gaveta em casa, embora a maioria deles ainda funcione.

A Recomércio, startup fundada por jovens empreendedores que desejam inovar no desenvolvimento sustentável, lançou um novo serviço de reciclagem online com o site de reciclagem solidária redial.net.br. O site permite que os usuários vendam o seu antigo celular e recebam até R$ 1600 ou ainda possam ajudar uma das ONGs parceiras com o valor de venda do celular.

A Redial tem parceria com três organizações envolvidas na economia social, ecologia e humanitária: Casa da Criança Santo Amaro, Instituto Fazendo História e Instituto 5 Elementos.

Para desenvolver o mercado de segunda mão e promover o reuso de equipamentos eletrônicos em cumprimento da lei nº 12.305/10, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), a Redial introduziu o conceito de ?recommerce?, que é o comércio inverso. Na Internet, ele permite ao usuário revender facilmente da mesma forma como se compra.

Muitas pessoas que querem trocar de celular ficam em dúvida com o que fazer com o antigo, já que na maioria das vezes ainda funciona bem, mas acaba parado em uma gaveta sem uso quando adquire um novo. Na Redial o processo é bem simples e seguro:

1º   Basta entrar no site para descobrir em alguns cliques o valor do seu celular;

2º   Preencher o formulário e preparar o envio. A Redial em seguida fornece um e-ticket grátis do Correios para o frete até o ateliê de análise;

3º   Escolher se quer receber o dinheiro ou doar o valor para uma das ONGs parceiras.

?Vender o seu antigo celular é uma forma de revalorizá-lo, pois ele terá sua vida útil ampliada. Muitos equipamentos, que funcionam perfeitamente, caem em desuso e ficam esquecidos nas residências de seus donos. Resgatar a utilização desses aparelhos, através do mercado de seminovos, é uma forma de valorizar o investimento que foi feito no dispositivo e ainda de fazer parte de uma rede que estimula práticas de consumo mais sustentáveis?, afirma Amaury Bertaud, diretor da Recomércio.

Os telefones coletados são triados, testados e reaproveitados com a plataforma técnica de teste da Redial e especialmente adaptada para a Coopermiti, uma cooperativa de inclusão social que recolhe apenas eletroeletrônicos e que possui as certificações ISO 9001:2008 e ISO 14001:2004.

As estações de trabalho e o laboratório foram adaptados pela Redial para favorecer a aprendizagem e realizar o processo de testes nas melhores condições possíveis. O laboratório está equipado com equipamentos de recondicionamento e análise e com o software de testes e rastreabilidade especialmente desenvolvido pela Recomércio.

A meta da Redial é fazer com que 90% dos celulares funcionais recebidos voltem à vida útil, favorecendo a reutilização e, sobretudo, propondo uma oferta de celulares usados reaproveitados de qualidade e com preços justos para a população brasileira. Quando os telefones não são reutilizáveis a Redial organiza com seus parceiros a gestão do fim da vida dos produtos.

Fonte: Assessoria de Imprensa.




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS