77% preferem quitar dívidas a comprar presente

48,5% estariam dispostos a presentear depois da data para aproveitar uma promoção, diz FecomercioSP

O Dia dos Namorados pode registrar queda nas vendas em São Paulo. De acordo a sondagem realizada em 1º de junho, pela FecomercioSP (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo), 77,3% dos paulistanos preferem pagar dívidas a comprar presentes para os companheiros, caso tivessem que optar.

De acordo com a Federação, esse é o maior índice registrado na série histórica, iniciada em 2011.

Outra proporção que cresceu significativamente foi a de quem não vai presentear na data por estar endividados ou em condições financeiras ruins. Este ano o índice chegou a 41% ante 29,5% em 2014.

Entre os que não vão presentear 6,1% responderam que o principal motivo é a falta de emprego, contra 2,4% vistos no ano anterior.

A assessoria econômica da Federação estima que a data comemorativa deva movimentar R$ 250 milhões na cidade este ano, aproximadamente R$ 10 milhões menos que no mesmo período do ano passado (-3%).

Curiosamente, o tíquete médio aumentou 3% em relação a 2014. A pesquisa mostrou que 68,6% dos respondentes pretendem presentear os companheiros e o valor apurado foi R$ 66. No ano passado os namorados gastaram R$ 65.

O costume de comprar o presente na véspera da data será mantido por 40,3%, enquanto que 40,8% afirmaram que compram com uma semana de antecedência. E, 48,5% disseram que estariam dispostos a comprar um presente depois da data para aproveitar uma boa promoção.

Esse pode ser o momento de aproveitar a oportunidade!

Leia mais

Dia dos Namorados: e-commerce pode faturar R$ 2 bi

Dia dos Namorados deve movimentar R$ 2,4 bilhões

Dia dos Namorados deve ser mais modesto




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS