Anúncios do Google discriminam mulheres, diz pesquisa

Google tem maior propensão a anunciar empregos de nível elevados executivos e salários mais altos para os homens do que para as mulheres.

Por: - 4 anos atrás

Pesquisadores da Carnegie Mellon University e do Instituto Internacional de Ciência da Computação usaram uma ferramenta chamada AdFisher para analisar como anúncios são direcionados para o seu público. É do conhecimento comum que os anunciantes usem as informações pessoais, recolhidas a partir de cookies de Internet e outros identificadores para adequar sua produção marketing, mas até agora isso não foi investigado.

Os algoritmos específicos utilizados pelas plataformas de anúncios não são facilmente percebidos, mas os pesquisadores descobriram que, mesmo quando duas pessoas que procurassem o mesmo emprego fossem idênticas, além de seu gênero, o Google foi mais propenso a oferecer postos de trabalho de nível mais alto para os homens.

O AdFisher é capaz de monitorizar as diferenças entre os anúncios veiculados para homens e mulheres através da simulação das ações de milhares de usuários da Internet. Ele escolhe sites específicos para visitar a fim de que os anúncios do Google determinem interesses particulares. Em seguida, ele visita um site de notícias que usa plataforma de anúncios do mecanismo de busca e registra as diferenças entre os anúncios exibidos para homens e mulheres.

“Eu acho que os nossos resultados sugerem que existem partes do ecossistema de anúncios onde os tipos de discriminação estão começando a surgir e há uma falta de transparência”, explicou Anupam Datta, professor associado da Universidade Carnegie Mellon. “Isso é preocupante do ponto de vista social.”

A preocupação é que porque o Google tem uma grande influência sobre a informação que vemos, uma discriminação desta natureza poderia reforçar estereótipos de gênero negativos. O Google disse que vai considerar o resultado do estudo e determinar se alterações precisam ser implementadas.

Google usa sua própria ferramenta de transparência para ajudar os usuários a entender como anúncios segmentados são usados, mas a pesquisa sugere que isso não revela todo o quadro. O sistema de veiculação de anúncios do Google é altamente complexo, mas os compradores de anúncios também podem usar seus próprios sistemas de dados para realizar a segmentação adicional.

Datta e seus colegas pesquisadores estão agora trabalhando em uma versão do AdFisher para analisar a segmentação de anúncios no sistema de buscas do Microsoft Bing.

* Com informações do IT Pro Portal.