FedEx converte 825 quilos de uniformes em cobertores

Iniciativa arrecadou 2.676 peças e envolveu 17 filiais da companhia no Brasil

 
A FedEx Express, subsidiária da FedEx Corp. (NYSE: FDX) e maior empresa de transporte expresso do mundo, implementou um programa de logística reversa e reciclagem de uniformes de seus funcionários e, com o suporte de uma cooperativa, produziu 825 cobertores, que serão destinados para doação.

?Foram arrecadadas 2.676 peças em 17 filiais da empresa no Brasil, totalizando 825 Kg de tecido. A Retalhar, negócio social especializado em logística reversa de uniformes, realizou a higienização das peças, e monitorou o trabalho desenvolvido pela cooperativa Amigas Arteiras, iniciativa da Liga Solidária localizada na comunidade Jardim Educandário, em São Paulo. Seis mulheres adequaram os uniformes para a posterior transformação destes em cobertores populares?, afirma Guilherme Gatti, diretor de Marketing e Comunicação Corporativa da Divisão América Latina e Caribe da FedEx Express.

Todo o processo teve duração de cerca de dois meses e a estimativa é que a reciclagem dos uniformes tenha evitado a emissão de 1,24 tonelada de CO2e no meio ambiente, de acordo com dados do relatório do projeto feito pela Retalhar.

?Assim como fizemos a introdução de veículos elétricos em nossas frotas, em 2013, queremos inspirar nossos funcionários e outras organizações a desenvolverem ações inovadoras e práticas sustentáveis facilmente replicáveis. É a primeira vez que fazemos um programa de reciclagem de uniformes e, agora, o resultado poderá beneficiar comunidades carentes nas regiões em que temos atuação?, conta Guilherme Gatti.

Entre as instituições beneficiadas está a Rede Rua, associação que dá suporte e atendimento a moradores de rua na capital paulista e a ONG Amigos do Bem, que promove desenvolvimento local e inclusão social no sertão Nordestino, combatendo a fome e a miséria por meio de ações educacionais e projetos autossustentáveis.

Para realizar a entrega das peças, funcionários da FedEx vão visitar o albergue mantido pela associação na região de Santo Amaro, e conversar com os hóspedes, explicando o processo utilizado para a produção dos cobertores.

?Será uma troca muito interessante, porque várias pessoas que atendemos estão envolvidas com reciclagem. Além disso, cada um que receber o cobertor sentirá seu trabalho prestigiado, porque também contribui para redução da degradação ambiental ao dar destino adequado a materiais que seriam descartados em aterros ou por meio da incineração?, afirma Maria Nazareth Cupertino, coordenadora da Rede Rua.
 
Fonte: Assessoria de Imprensa.
 

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

Vídeos

VEJA MAIS

Revista Consumidor Moderno

VEJA MAIS