Inadimplência cresce mais no Centro-Oeste

Segundo indicador do SPC Brasil e da CNDL, aumento na região foi de 5,75%, acima da média de junho

A inadimpência na região Centro-Oeste foi a que mais cresceu em junho, segundo dados divulgados hoje (21) pela CNDL (Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas) e pelo SPC Brasil. O aumento foi de 5,75% na comparação com o mesmo mês do ano passado – acima da média nacional, de 4,52%.

Nas demais regiões também ocorreram aumentos, de 4,22% na região Nordeste, de 3,42% no Sudeste, de 3,23% no Norte, de 2,61% no Sul.

Na comparação com maio, apenas as regiões Nordeste e Centro-Oeste apresentaram crescimento, de 1% e 0,66%. As demais regiões apresentaram queda na quantidade de devedores: Norte (-1,08%), Sul (-1,05%) e Sudeste (-0,27%).

Em comum, as regiões sentem os mesmos efeitos que a macroeconomia tem causado ao bolso. “A pressão exercida pela inflação em níveis elevados e combinada com o aumento dos índices de desemprego têm impactado na capacidade dos brasileiros honrarem seus compromissos financeiros em dia”, explicou, em nota, a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti.

Em termos de concentração, contudo, o Sudeste é o primeiro da lista, com 39,85% dos inadimplentes. Em seguida estão as regiões Nordeste (26,21%), Sul (12,82%), Norte (8,74%) e Centro-Oeste (7,84%) no ranking de participação.

Considerando as dívidas do comércio, o destaque ficou por conta dos Estados que compõem o Sul (2,92%) e o Norte (2,60%) do país.

Leia mais

Inadimplência do consumidor fica estável em junho

Inadimplência do consumidor cresce 1,8% em abril

Inadimplência das empresas sobe 9,4% no semestre




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS