Gasto em e-commerce de brinquedos chega a R$ 286,00

Índice de satisfação dos consumidores deste segmento é de 93%, segundo levantamento do SPC Brasil

Tempo de leitura: < 1 minuto

22 de julho de 2015

O índice de satisfação dos consumidores brasileiros nas compras on-line de brinquedos é de 93% e somente 10% tiveram algum tipo de problemas, principalmente com entregas fora do prazo marcado.

Os dados são da pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

O levantamento mostrou que o gasto com brinquedos adquiridos por e-commerces em 2014 foi alto: uma média de R$ 286,00 na última compra. E 20% dos consumidores virtuais fizeram pelo menos uma compra de brinquedos no ano passado, especialmente os consumidores com idade entre 35 e 49 anos e pertencentes às classes A e B.

Outra categoria analisada na pesquisa foi a de artigos para bebês de crianças e 11% dos respondentes fizeram pelo menos uma compra desses produtos no ano passado, principalmente pessoas de até 49 anos e entre as classes A e B.

Já o valor médio gasto com esse segmento foi menor (R$ 189,00), mas sobe para R$ 333,00 entre as pessoas com baixa frequência de compra pela internet. Nesse segmento, os e-commerces nacionais representam 74% das compras, mas a participação dos internacionais é expressiva: 23%.

No entanto, o índice de rejeição é alto: 9% dos consumidores virtuais não comprariam produtos para bebês e crianças, sendo a maioria homens e pessoas com idade acima de 50 anos. Para 42% deles o motivo principal é a necessidade de experimentar, ver e trocar o produto antes de adquirir.

Leia mais

Brasileiro gasta em média R$ 185 no e-commerce pet

Cupom de desconto alavanca vendas no e-commerce

6 formas de aumentar receita no e-commerce




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS