3 truques para enviar mensagens de celular sem sinal

Em terra de 3G, quem tem sinal é rei. Mas quando a cobertura não nos alcança, existe uma saída

 Quem nunca se viu em maus lençóis por precisar usar o celular e não ter cobertura, que atire a primeira pedra. A falta de rede é, infelizmente, algo frequente para os usuários de tecnologia no Brasil, que tem muitas zonas escuras, aquelas a que a cobertura não pode chegar.

Pensando no desespero das pobres criaturas que só precisam se comunicar, a BBC Mundo (serviço em espanhol da BBC) mostra três alternativas para enviar mensagens quando você não tem internet nem sinal.

Firechat

Este aplicativo já havia sido utilizado durante protestos no Irã e em Taiwan, mas ficou mais conhecida nas manifestações pró-democracia no ano passado em Hong Kong. Em setembro, em apenas 24 horas 100 mil pessoas baixaram o app, da empresa americana Open Garden, na região administrativa especial da China.

Elas encontraram com a ferramenta uma maneira de se comunicar quando o Instagram havia sido bloqueado na China e muito mais mensagens que o habitual eram censuradas no “Twitter chinês” Sina Weibo.

O Firechat permitiu que eles se comunicassem inclusive sem ter acesso à cobertura telefônica ou à internet. O app funciona graças a outros celulares que estão conectados à rede sem fio e que atuam como ponto de acesso para os terminais que não estão conectados.

Depois de instalar o aplicativo, esses últimos se conectam através da antena wifi, que permite que as mensagens se espalhem em cadeia, saltando de um usuário para outro próximo.

MeshMe

Esse aplicativo utiliza a mesma tecnologia do Firechat, e daí vem seu nome: mesh networking (comunicação em rede). O funcionamento é igual ao do Firechat e serve para que a pessoa consiga se comunicar em meio a manifestações ou quando existe censura nas redes sociais.

Ele também é útil em festivais ou eventos onde as redes habituais estão sobrecarregadas, assim como nas montanhas ou em outros locais ou a cobertura seja baixa ou nula. O MeshMe permite que você se comunique com outros usuários mesmo quando seu smartphone está em modo “avião”, sempre que a conexão wifi ou Bluetooth esteja ativa.

Cada celular que tenha instalado o aplicativo passa a funcionar como um roteador e passa a informações para outro aparelho usando o caminho mais eficiente no momento. Mas os proprietários dos telefones que estiverem sendo usados como “nós” não podem ler o texto da mensagem.

Segundo a companhia, um iPhone 6 com MeshMe deveria ser capaz de transferir dados a uma distância entre 20 e 30 metros usando o sinal wifi e entre 10 a 15 metros usando o Bluetooth.

 

goTenna

Essa não é um aplicativo que possa ser baixado no telefone, mas um acessório para celulares que faz às vezes de antena. É um produto de uma start-up de Nova York com o mesmo nome. A “antena” é uma barra de bolso com uma corrente para ser presa à mochila ou ao cinto. Como os apps anteriores, o goTenna permite uma comunicação ponto a ponto, mas os usuários dos aparelhos precisam ter o acessório. O que ela faz é criar uma rede de rádio de baixa frequência para iOS ou Android.

Não se deve esperar uma comunicação de banda larga, mas a CEO da empresa, Daniela Perdomo, diz que em horizontes abertos ela pode enviar mensagem a até 80 metros de distância. Todas as comunicações são cifradas e contam com um sistema de reenvio constante, até se assegurar de que a mensagem chegou a seu destinatário.

 

LEIA MAIS:

18 sinais de que você pode ser viciado no WhatsApp

Por que nos tornamos dependentes de celular e redes sociais?

WhatsApp: nova versão mais econômica para chamadas de voz

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

As IDENTIDADES do novo consumidor sem rótulos #CM25ANOS

Futuro incerto? O que pensam os futuristas em tempos de crise social

“Contágio” e outros filmes sobre epidemias para ver dentro de casa

Manu Gavassi e sua brilhante estratégia de branding. O que as marcas podem aprender com ela?

A ascenção das newsletters

VEJA MAIS