Iguatemi vende mais, mas lucra menos no trimestre

Administradora de shopping centers tem alta nos principais indicadores operacionais

A Iguatemi, uma das principais empresas de shopping centers do País, disse que no segundo trimestre do ano seus empreendimentos registraram vendas totais de R$ 2,7 bilhões, com crescimento de 8,1% na comparação com o mesmo período de 2014. As vendas em mesmas áreas (SAS) subiram 6,2%, índice semelhante aos 6% das vendas em mesmas lojas (SSS). O aluguel em mesmas áreas subiu 6,8% e o aluguel em mesmas lojas, 6,8%.

A receita líquida da empresa subiu 8,9% na comparação anual, para R$ 157 milhões, mas os lucros líquidos recuaram 4,5%, para R$ 47,9 milhões, devido a fatores como a queda de mais de R$ 16 milhões no resultado financeiro líquido da empresa, para R$ 37,8 milhões negativos, e pelo aumento de 26,1% nas despesas com pessoal.

A empresa justificou o crescimento dos indicadores pela resiliência de seus empreendimentos, pela maturação dos shopping centers abertos nos últimos anos (Iguatemi Brasília, Iguatemi Alphaville, JK Iguatemi, IFashion Outlet Novo Hamburgo, Iguatemi Esplanada, Shopping Iguatemi Ribeirão Preto e Iguatemi Rio Preto), e pela maturação das expansões recentes (Galleria, Praia de Belas, São Carlos e Campinas).

Em seu relatório de divulgação de resultados, a companhia destacou a redução de 15% em suas despesas, como consequência da implementação de nova modalidade de orçamento e de uma menor realização das despesas pré-operacionais. O aumento das receitas acima da elevação dos custos fez com que a margem Ebitda da empresa chegasse a 78,1% no trimestre, contra 69,6% um ano atrás.

Leia mais:
Iguatemi movimenta R$ 2,5 bilhões no trimestre

Shopping Iguatemi Campinas inaugura expansão

Iguatemi compra 3,75% do Shopping Pátio Higienópolis




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS