Como você cuida dos seus documentos pessoais?

A cada 15 segundos um consumidor é vítima de tentativa de fraude, conhecida no Brasil como roubo de identidade

Na modalidade de crime, os dados pessoais são usados para obter crédito com a intenção de não honrar os pagamentos ou fazer um negócio sob falsidade ideológica.

Os dados ressaltam a importância de ter cuidado com a maneira como você carrega o documento ou, ainda, com onde ele está disponível, como folhas de cheque e papéis deixados na bolsa. Além disso, é possível fazer um monitoramento do CPF para ter informações e prevenir fraudes, além de manter a pessoa informada caso alguma empresa consulte seu CPF.

Como você lida com documentos como o CPF? A Serasa Experian disponibiliza um teste para saber se você corre o risco de sofrer fraude. Confira o teste aqui.

Confira abaixo 13 dicas para evitar ter problemas com o CPF.

1) Mantenha os documentos à vista, não deixe o documento na mão de qualquer pessoa. Não permita que as pessoas (em restaurantes ou postos de gasolina, por exemplo) levem cartões e documentos para longe de você, porque é nesse momento que eles são clonados. Não ande com muitos documentos originais, prefira cópias quando possível;

Leia também: Falta de organização leva 49% das famílias ao endividamento

2) Cuidado com compras pela internet, o perigo é maior porque não é necessário passar o cartão fisicamente com o chip e digitar a senha, o que já facilita a fraude. Apenas utilize sites confiáveis;

3) Cuidado com documentos jogados no lixo. Cartões devem ser totalmente cortados antes de serem jogados fora. Documentos como cartas e faturas devem ser picados. Nunca jogue documentos inteiros no lixo;

4) Redobre a atenção com e-mails. Os fraudadores se utilizam de e-mails falsos, o chamado phishing, para obter dados cadastrais dos internautas e também para enviar vírus que captam informações do computador. Não abra e-mails de desconhecidos nem clique nos links;

5) Não passe dados à distância, não atualize dados bancários pela internet nem pelo telefone. Faça a atualização cadastral no próprio banco. Os bancos não pedem informações por e-mail. Caso tenha que atualizar algum cadastro de loja, procure pessoalmente a empresa ou ligue diretamente no serviço de atendimento ao consumidor;

Leia também: 8 dicas financeiras para quem quer uma vida tranquila

6) Atenção ao uso do internet banking: se for usar o banco pela internet, certifique-se de digitar o site do banco e não clicar em qualquer link, pois os fraudadores imitam as páginas. Quando for efetuar pagamentos ou realizar outras operações financeiras, certifique-se de que está no site desejado clicando sobre o cadeado e/ou a chave de segurança que aparece ao lado de onde se digita o endereço do site;

7) Cuidado no banco, não peça, nem aceite ajuda de estranhos no banco. Eles podem trocar o cartão, observar a digitação da senha ou instalar equipamentos chamados ?chupa-cabras? para clonar os dados do cartão. Se a máquina for a única em funcionamento, desconfie;

8) Cuidado com telefones e computadores públicos. Evite acessar seu e-mail ou o site do seu banco em computadores públicos e celulares de outras pessoas. Instale um antivírus em seu celular e em seu computador pessoal. Atualize-os e faça a varredura com frequência;

9) Utilize o botão ?sair? ou equivalente ao ?sair? de sites com senhas; inclusive de bancos, programas, e-mails e redes sociais. Isso evita que seus dados pessoais fiquem armazenados no computador ou disponíveis para acesso de fraudadores;

Leia também: 14 dias: é o que você precisa para melhorar suas finanças   

10) Desconfie de resgates de prêmios oferecidos pessoalmente, por e-mail ou por SMS, se pedirem para você depositar algum valor para, depois, receber a tal quantia. Oportunidades de ganho fácil costumam ser golpes;

11) Cuidado ao preencher dados cadastrais em sites de promoção. Estas páginas podem não ser tão seguras e seus dados podem acabar caindo nas mãos de fraudadores;

12) Até as redes sociais têm sido usadas para aplicar golpes. Fraudadores aproveitam-se de assuntos que levam à comoção para promover falsos abaixo-assinados e obter dados das pessoas;

13) Se perder documentos ou cair em um golpe, faça um boletim de ocorrência e avise as centrais de proteção ao crédito imediatamente. Entre em contato com a empresa, se notar que houve alguma fraude em seu nome.

Com informações dos portais Serasa Experian e André Mansur.






Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS