Inadimplência com cheque chega a 2,29% em julho

Índice de cheques sem fundos é o maior para o mês desde 1991, segundo Serasa Experian

O volume de cheques devolvidos pela segunda vez por insuficiência de fundos foi de 2,29% em julho. É o que revela o Indicador Serasa Experian de Cheques Sem Fundos.

De acordo com o levantamento, esse é o número mais alto para o mês desde o início da série histórica, em 1991, superando a inadimplência de 2,24% registrada em julho do ano passado.

No acumulado do ano, de janeiro a julho, o percentual de devolução de cheques foi de 2,20%, o segundo maior para o período desde o início da apuração. O primeiro foi em 2009, quando o índice chegou a 2,29%. Considerando o mesmo período do ano passado, o percentual de cheques devolvidos ficou em 2,11%.

Segundo os economistas da Serasa Experian, o aumento das taxas de desemprego, o aumento da inflação e dos juros, está impondo sérias dificuldades aos consumidores honrarem seus pagamentos e isso faz com que os índices de inadimplência subam.

Leia mais

Inadimplência com cheques é de 2,29% em maio

Inadimplência com cheques é maior desde 2009

Volume de cheques devolvidos chega a 2,14%




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS