Folha artificial pode revolucionar fontes de energia limpa

Cientistas australianos desenvolvem dispositivo que funciona com ?fotossíntese artificial? e tem eficiência energética solar recorde

Um dispositivo solar desenvolvido por pesquisadores da Monash University em Melbourne, na Austrália, conseguiu replicar o que as plantas e bactérias fazem com a fotossíntese.  Apesar de não tem a aparência de uma folha, o dispositivo é tão benéfico para o meio ambiente quanto.

Em um processo chamado ?separação eletroquímica da água?, os cientistas usam células solares para gerar hidrogênio e oxigênio ao passar uma corrente elétrica pela água. O processo cria um combustível de hidrogênio, em uma forma de energia muito mais limpa e sustentável do que as que envolvem carbono, porque não cria dióxido de carbono como resíduo.

Com esse dispositivo, os pesquisadores colocaram um novo recorde de eficiência energética solar. A máquina pode produzir combustível usando uma versão artificial da fotossíntese com mais de 22% de eficiência energética, o que ultrapassa o recorde anterior de 18%. Na maioria das plantas, essa eficiência fica entre 1% e 2%.  Com o desenvolvimento da máquina,  esse sistema poderá ser usado nos telhados de residências comuns.

* Com informações do Mashable

 

LEIA MAIS:

Recarregar os carros elétricos pode ficar mais simples e rápido

Project Sunroof: qual o potencial de energia solar da sua casa?

Arroz transgênico reduz emissão de metano




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS