Confiança do consumidor cai 23,4% em SP

Segundo indicador da FecomercioSP, na comparação mensal houve estabilidade

A confiança do consumidor paulistano caiu 23,4% em agosto, na comparação com o mesmo mês do ano passado, segundo indicador divulgado hoje (24) pela FecomecioSP (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo).

Na comparação mensal, contudo, o estudo mostrou que a confiança interrompeu a trajetória de queda e apresentou no mês estabilidade frente a julho, com leve alta de 0,1%.

Com essa trajetória, o indicador ainda se mantém na zona de pessimismo, com 84,7 pontos. O ICC varia de zero (pessimismo total) a 200 (otimismo total).

Considerando os índices avaliados pelo indicador, aquele que mede as Condições Econômicas Atuais (ICEA) e as Expectativas do Consumidor (IEC) apresentaram rumos diferentes entre julho e agosto.

O ICEA caiu 3,2% na comparação mensal, passando para 59,3 pontos, o menor desde maio de 1999. Na comparação com agosto de 2014, o recuo foi de 46,1%.

Segundo a FecomercioSP, essa variação negativa reforça o cenário de instabilidade decorrente da inflação elevada, dos juros altos e do aumento do desemprego.

Já o IEC apresentou alta de 1,5%, ao passar para 101,6 pontos em agosto.

As famílias paulistanas com renda de até 10 salários mínimos tiveram recuo de 27,2% no índice de confiança na comparação anual. Com relação a julho, a queda do indicador foi de 1,1% e chegou aos 80,7 pontos, o menor valor desde agosto de 2002.

Já entre as famílias que possuem renda acima de 10 salários, o indicador uma variação anual negativa de 15,2%. Por outro lado, a variação mensal foi positiva: passou de 91 para 93,2 pontos ? alta de 2,4%.

Leia mais

Cresce 9,57% o número de empresas inadimplentes

37,3% dos varejistas estão com o estoque alto

Satisfação com e-commerce bate recorde positivo






ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS