Desenvolver banda larga móvel é essencial na América Latina

Comissão Interamericana de Telecomunicações aponta os desafios e a importância do desenvolvimento dessa tecnologia

Por: - 4 anos atrás

John Giusti, chefe adjunto do departamento de regulamentação da GSMA, comentou o resultado da reunião final da Comissão Interamericana de Telecomunicações (CITEL) em Ottawa, na preparação para a Conferência Mundial de Radiocomunicações a ser realizada em novembro.

?A GSMA parabeniza a forte liderança exibida na semana passada pelos governos da América Latina, do Norte e Caribe, no apoio ao crescimento da banda larga móvel, um instrumento fundamental para criar oportunidades sociais e econômicas na região. Muitos países exigem conectividade em extensas áreas rurais, e a banda larga móvel, frequentemente, é a única maneira ? ou a mais econômica ? para garantir que as pessoas tenham acesso à Internet.?

Em setembro de 2014 havia 216 milhões de pessoas utilizando dispositivos móveis de

acesso à Internet na América Latina, uma taxa de penetração global de cerca de 35%. Em 2020, a GSMA prevê que a penetração vai chegar perto de 50% da população, o que significa que mais 105 milhões de pessoas terão acesso à Internet móvel.

No entanto, será vital garantir uma banda adicional para os dispositivos móveis durante a conferência WRC-15, para permitir esse crescimento no continente americano.

Embora não haja nenhuma proposta comum da CITEL em apoio a esta banda para a conectividade móvel, um número crescente de países deseja garantir flexibilidade para implantar redes de banda larga móvel nessa banda. Um dos desafios apontados é expandir a conectividade rural em países ao redor do mundo.

Estima-se que o tráfego de dados móveis crescerá mais de seis vezes na América do Norte e dez vezes na América Latina entre 2014 e 20192. Encorajamos todos os governos das Américas a solicitar claramente o espectro móvel necessário para suportar a demanda futura de dados e a economia digital da região.

 

LEIA MAIS:

Consumidores usam a tecnologia para economizar na crise

Marcas lançam domínios de internet com nomes próprios

25% dos celulares roubados no mundo são brasileiros