Como o diálogo (e a tecnologia) nos levarão longe

Confira os principais insights extraídos dos debates do 114º Fórum Consumidor Moderno

Um grande e participativo debate. Assim foi o 114º Fórum Consumidor Moderno. Com o tema ?O dilema da integração: com quantas tecnologias é possível se entender um cliente??, o evento reuniu empresas de diversos setores ? de financeiro a varejo.

Existe um cenário comum para todas as empresas que participaram do evento, entretanto. A internet trouxe os mais diversos desafios, hoje, os clientes estão presentes nas mais variadas plataformas. Dentro dessa situação, estamos todos imersos em tecnologia ? tanto consumidores quanto clientes. Mas, afinal, como é possível compreender quem é o cliente a partir do momento em que ele se apresenta, em cada canal, de forma diferente? E, além disso, é possível atender às expectativas do consumidor?

 

O que fazer on-line?

Segundo André Marcel Migliorelli, managing partner da A5 Solutions, é necessário buscar um propósito antes de disponibilizar tecnologias. ?Se for para abrir um novo canal, é melhor fazê-lo de forma estruturada. Senão, só funciona a curto prazo?, defende.

Exemplo disso é a atuação da Anhanguera Educacional, que recentemente realizou uma fusão com a Kroton Educacional. A empresa abriu mão do canal de 0800 e agora se comunica com os clientes (que também são alunos) por meio do chat. Além disso, por meio do portal, procuram apresentar todas as dúvidas que o consumidor pode vir a ter.

 

Marcas femininas

Outra empresa que não pode deixar de ser citada é a Unilever, que possui um enorme número de marcas líderes de mercado. Por meio do reconhecimento de voz, a companhia não apenas ouve o que o cliente tem a dizer. Mais do que isso, se concentra na forma como ele diz. Não por acaso, a empresa trabalha sem scripts, reconhecendo e respeitando o momento pelo qual o cliente está passando quando faz uma reclamação, ou até mesmo um elogio.

 

São muitas relações

A Natura, por sua vez, é um caso bastante específico, pois se relaciona com consumidores finais por meio de consultoras (e alguns poucos consultores). Esse modelo existe até mesmo através do e-commerce. ?Temos muito conhecimento de quem são nossas consultoras, mas nosso desafio é convencer as clientes delas?, afirma Ana Paula Gutierres, gerente de operações da empresa.

 

Mais livros!

Para a Saraiva, o diferencial está na aposta em novos escritores ? mas não apenas neles, é claro. ?Fizemos o lançamento de uma obra de uma blogueira e precisamos controlar os comentários feitos pela internet porque havia um número enorme de fãs comentando?, conta Herbert Marcondes, coordenador de atendimento da Saraiva. ?Nosso desafio é unir e- commerce e loja física?.

O que fazer agora?

Como afirma Flávio Ditt, managing partner da A5 Solutions, a tecnologia ajuda a empresa a ser eficiente, mas os resultados dependem de processos e pessoas. E, como lembra Leandro Del Debbio, Sales Director & Partner da empresa, encontros como esse fazem com que a relação se torne ainda mais rica.

 

LEIA MAIS:

Crise econômica cria consumidores mais conscientes

Neurociência ajuda a aumentar alcance orgânico no Facebook

6 dicas para reverter a insatisfação do consumidor

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS
Publicidade sidebar

Vídeos

VEJA MAIS

Revista Consumidor Moderno

VEJA MAIS