Correios: o novo ponto de atendimento ao segurado DPVAT

Parceria estratégica entre o Seguro DPVAT e os Correios faz com que a capilaridade do serviço aumente de 4% para 97%

O Seguro DPVAT, conhecido como o ?seguro obrigatório?, tinha seus benefícios pouco conhecidos pela população. O seguro social teve sua capilaridade ampliada de 4%, em 2009, para 97% no final de 2014 e hoje alcança 99% da população brasileira.

O projeto piloto foi feito por partes e hoje é difundido em todo o Brasil. Todas as pessoas (motoristas ou não, pagantes ou não do seguro) podem recorrer ao DPVAT para receber indenização em forma de reembolso de despesas médicas em caso de acidentes de trânsito. O seguro social cobre qualquer tipo de prejuízo à vida (morte, invalidez ou dano à saúde).

De acordo com Noé Vaz, head de comunicação institucional da Seguradora Líder ? DPVAT, por ser um seguro social, era preciso que todos tivessem acesso ao beneficio e a parceria estratégica com os Correios fez com que o alcance fosse ampliado significativamente. ?Só os motoristas pagam pelo seguro, mas a cobertura é para todos os envolvidos em acidentes de trânsito e nós temos a obrigatoriedade moral de fazer com que todos saibam disso?.

As agências dos Correios se transformaram em pontos de atendimento ao usuário do seguro, além de ser responsável pelo envio dos comunicados impressos. ?Fizemos o treinamento dos colaboradores dos Correios e o projeto foi desenvolvido a quatro mãos de forma muito intensa?, afirma Vaz. ?Atualmente, a liberação dos pagamentos é realizada em menos de 30 dias em 95% dos casos?, complementa.

Leia mais sobre o Conarec 2015:
Inovar em grandes corporações é possível
Cinco dicas para oferecer mais valor ao cliente
O que quer o consumidor da geração Z?
 






ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS