Japão e Brasil têm projeto em reciclagem de eletroeletrônicos

O que o oriente tem e como pode acrescentar no nosso procedimento de e-reciclagem?  

O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior assinou um acordo com a Agência Japonesa de Cooperação (JICA) para treinamento de representantes da indústria de equipamentos eletroeletrônicos no Japão. O objetivo é apoiar o setor de eletroeletrônicos na implementação da logística reversa, instrumento caracterizado por ações destinadas a viabilizar a coleta de resíduos sólidos ao setor empresarial.

Equipes do MDIC, MMA, Prefeitura de São Paulo, Abinne, Eletros, IDV e da cooperativa paulista de catadores Coopermiti, estiveram em Tóquio entre os dias 25 de agosto e 5 de setembro para participar dos treinamentos. A programação incluiu palestras e troca de experiências com representantes do governo japonês, de governos locais e associações de fabricantes de eletrônicos, visitas técnicas a plantas de reciclagem, sistemas de coleta, triagem e manufatura reversa.

O projeto, assinado também pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA) e pela Autoridade Municipal de Limpeza Urbana do Município de São Paulo prevê o treinamento de integrantes de representantes da indústria, do comércio e de cooperativas de catadores de material reciclado.

Para o Diretor de Competitividade Industrial da Secretaria do Desenvolvimento da Produção do MDIC, Igor Calvet, a parceria com a JICA é muito importante já que a logística reversa, muito comum no Japão, tem previsão legal, mas ainda não está implementada no setor de eletroeletrônicos. ?Para que a logística reversa seja amplamente utilizada, é preciso envolver a todos os atores, especialmente a indústria e o comércio?, afirmou.

O acordo estabelece a realização de um estudo diagnóstico da situação dos resíduos eletroeletrônicos no município de São Paulo, bem como a realização de um projeto piloto no município.

Fonte: eCycle.

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

As IDENTIDADES do novo consumidor sem rótulos #CM25ANOS

Futuro incerto? O que pensam os futuristas em tempos de crise social

“Contágio” e outros filmes sobre epidemias para ver dentro de casa

Manu Gavassi e sua brilhante estratégia de branding. O que as marcas podem aprender com ela?

A ascenção das newsletters

VEJA MAIS