Custos elevam preços no supermercado

Inflação de 9,20% ofusca desaceleração registrada em agosto

Após vários meses consecutivos de alta nos preços, o consumidor finalmente sentiu um ligeiro alívio no mês passado. Mas a notícia está longe de animar o setor supermercadista porque, no panorama geral, o cenário não agrada desde o início de 2015. Em agosto o Índice de Preços dos Supermercados registrou queda de 0,18%, porém um aumento de 5,90% em relação a janeiro.

Em nota, Rodrigo Mariano, gerente do departamento de Economia e Pesquisa da Associação Paulista de Supermercados (APAS), afirma que a queda deveria ter sido maior para impactar o indicador em 12 meses. Para o porta-voz da organização que calcula o índice em parceria com a FIPE, a pressão nos custos continua sendo o principal fator de alta dos preços dos produtos.

A APAS atribui o aumento aos reajustes da energia elétrica e também à enorme variação do dólar, que continuam influenciando a alta dos preços. No comparativo anual entre os meses de agosto de 2014 a 2015, os preços que mais subiram foram os do leite (+11,51%), bebidas alcoólicas (+9,92%), carne de aves (+9,50%), e artigos de higiene e beleza (+9,09%).

Leia mais:

Preço fracionado deve ser informado a consumidor

Falta de produtos em supermercados cresce 29%

Marcas econômicas e Premium despontam com a crise






Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS