A Disneylândia do vinho

O processo de produção do vinho mistura tradição e inovação, sendo ótima lição de negócios para executivos

Por: - 4 anos atrás

Por Jacques Meir* – diretamente de Barcelona – especial para o Consumidor Moderno Experience Summit 2015

A Bodega Torres nasceu nos idos de 1870. Cresceu rapidamente, sempre priorizando a experimentação de diversos tipos de uva para a criação de vinhos diferentes e com personalidade definida. Destruída em 1939, durante a Guerra Civil espanhola, a Bodega soube se reconstruir e hoje é uma potência global do vinho, com produção em diversos outros países, além da Espanha, como o Chile e os EUA.

Bodega

Bodega Torres, a cerca de 50km de Barcelona, uma das maiores empresas de vinho do mundo

A delegação participante do Consumidor Moderno Experience Summit 2015 teve a oportunidade de visitar a Bodega Torres, localizada em Vilafranca des Penedes, a cerca de 50 km de Barcelona. Mais que uma vinícola, a Torres é um dos maiores negócios de vinho do mundo. Ainda sob comando da família (a 5ª geração), é uma verdadeira Disneylândia do vinho. No melhor estilo dos roteiros dos parques temáticos pertencentes ao gigante do entretenimento, centenas de visitantes de diversas nacionalidades são organizados em diversos roteiros, conhecem as técnicas e curiosidades do plantio, percorrem a gigantesca propriedade com um trenzinho, veem um vídeo contando a saga da família, degustam alguns exemplares da produção recente da Bodega e então findam o passeio na loja, repleta de rótulos e apetrechos especiais que valorizam a cultura do vinho.

Tour

O tour pelas dependências da Bodega compreende a visão de recursos que remontam às origens da produção de vinho
no século XIX. Um parque de diversões voltado para a vitivinicultura.

Impossível não se impressionar com o grau de tecnologia empregada na produção, rigorosamente sustentável, que evita pragas sem uso de herbicidas ou pesticidas, combinando ideias ousadas como feromônios que enganam mariposas para evitar seu acasalamento e proliferação e vegetação rasteira americana para assegurar uma uva mais resistente à falta de água (a plantação não pode ser irrigada artificialmente, somente com água de chuva). Os elevados investimentos em sustentabilidade são seguidos nas diversas plantas da empresa e colocam a Bodega Torres como um fenômeno do mundo do vinho. Uma organização que emprega estratégias de marketing notáveis. Os nomes e marcas dos vinhos, as diferentes uvas, a qualidade dos rótulos ilustram toda uma cultura de valorização do vinho como entretenimento e conteúdo para compartilhamento. Ao final, os participantes do Summit puderam almoçar no restaurante especial da Bodega, experimentando e harmonizando diversos vinhos, de uvas variadas com pratos típicos da culinária catalã.

Producao

Produção totalmente sustentável, sem irrigação que não a obtida do regime de chuvas.
Ainda assim, a Bodega também utiliza técnicas de reuso de água.

A visita a Bodega Torres foi mais uma demonstração de como é possível sofisticar e inovar, mesmo em negócios vistos como tradicionais. O vinho é um negócio de extrema complexidade que tem muito a ensinar para executivos e empresas de todos os setores.

*Jacques Meir é Diretor de Conhecimento e Plataformas de Conteúdo do Grupo Padrão.

 

Leia Mais:

A reinvenção da cultura consumista