A democratização da realidade virtual

Ao unir tecnologia e preço acessível, Beenoculus já incomoda rivais gigantes

Por: - 4 anos atrás

O fato de incomodar uma das maiores empresas de tecnologia do mundo (no caso, o Facebook), por si só, já é uma façanha e tanto para a pequena empresa de Curitiba, a Beenoculus. Um incômodo, mas que não parece incomodar a companhia especializada em interações em 3D. Na verdade, curiosamente, o reconhecimento é visto como um prêmio.

O Facebook entrou com pedido formal de alteração do nome Beenoculus, uma vez que a denominação supostamente causaria uma confusão com o ?Óculus Rift?, o acessório de realidade virtual mais completo do momento. O ?Bee?, como alguns já referem, é inferior em tecnologia, mas bem resolvido no preço. Até por esse motivo, já chama atenção de instituições de ensino como a Estácio, que recentemente adquiriu um lote desses equipamentos para aulas de engenharia, por exemplo.

José Terrabuio Júnior, Chief Innovation Officer (CIO) da Beenoculus, afirma que a grande inovação da empresa não é no produto, mas na causa. ?A ideia é democratizar a realidade virtual no Brasil. Defendemos a isonomia por essa inovadora tecnologia?, diz.