Empresas negociam R$ 150 mi para Olimpíadas

Meta dos pequenos e micro negócios é dobrar o valor em contratos nos próximos quatro meses

Os negócios das micro e pequenas empresas com o Comitê Organizador Rio 2016 já ultrapassaram os R$ 150 milhões, segundo informação divulgada pelo próprio Comitê Rio 2016. A projeção dos organizadores é dobrar este valor nos próximos quatro meses, chegando a R$ 300 milhões, ou seja, 10% dos R$ 3 bilhões do orçamento da entidade destinados à aquisição de materiais e contratação de serviços.

Diversos segmentos serão demandados até a realização dos Jogos Olímpicos, como construções temporárias, gráficas, alimentação, informática, entre outros. Ao total, serão mais de 550 itens. Diante das possibilidades de negócio, cerca de 1.220 empresas brasileiras já possuem o FSC (Forest Stewardship Council, um selo de normas sustentáveis).
?A proposta é auxiliar os micro e pequenos empresários, para que mais 500 deles obtenham a certificação até 2016?, disse em nota Francisco Marins, coordenador do Sebrae no Pódio, projeto que viabiliza o fornecimento de produtos e serviços para os Jogos Olímpicos a partir de micro e pequenas empresas .

O caminho para viabilizar esses negócios passa por um acordo de cooperação técnica assinado entre o Rio 2016 e o Sebrae. Por meio do Sebrae no Pódio, mais de 7 mil empresas já foram mapeadas em 21 estados, sendo 1.665 delas no Rio de Janeiro. Dessas, 252 já fecharam contratos diretos com o Comitê ou foram subcontratadas por empresas maiores que têm negócios com a entidade.

Leia mais:
Sebrae cria movimento para incentivar pequenos negócios

Airbnb cria sistema local de pagamento

Óticas Carol investe R$ 100 milhões em lojas




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS