Intenção das MPEs de tomar crédito cai

Apenas 7,7% dos micro e pequenos empresários têm a intenção de contrair crédito nos próximos três meses

A intenção das micro e pequenas empresas de contrair crédito nos próximos três meses continua caindo, como mostra pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) divulgada hoje (15).

Segundo a pesquisa, apenas 7,7% dos entrevistados manifestaram a intenção de tomar crédito nos próximos 90 dias.

Em setembro, essa intenção atingiu 11,11 pontos. Quanto mais próximo de 100, maior é a probabilidade de os empresários procurarem crédito para seus negócios, e quanto mais próximo de zero, menos propensos eles estão.

“Sem perspectivas positivas com os rumos da economia brasileira, os MPEs estão reticentes em assumir compromissos financeiros de longo prazo”, explicou em nota o presidente da CNDL, Honório Pinheiro.

Segundo Honório, o indicador reflete o contexto de desaceleração econômica, com redução do crédito no mercado e queda da confiança dos empresários.

De acordo com os dados, para 35% dos micro e pequenos empresários tomar crédito é algo difícil ou muito difícil. Enre as principais razões para as dificuldades estão o excesso de burocracia, citado por 16,1% dos entrevistados, e as altas taxas de juros, para 10,8%.

Entre 27,8% que ainda consideram fácil tomar crédito, documentação regularizada (22,1%) e ter faturamento alto o suficiente para contratar o empréstimo (11,3%) estão entre as principais razões.

Leia mais 

Cresce pessimismo entre MPEs

MPEs seguem pontuais com pagamento de dívidas

Intenção de tomar crédito melhora entre as MPES




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS