BR Pharma vende Mais Econômica, mas tem prejuízo

Mesmo com transação de R$ 44 mi, a farmacêutica fechou trimestre com rombo de mais de R$ 50 mi

Tempo de leitura: < 1 minuto

16 de novembro de 2015

A Brasil Pharma, detentora da Farmais, Farmácias Guararapes, Drogaria Rosário, Farmácia Santana e Drogaria Big Ben, fechou o terceiro trimestre com prejuízo de mais de R$ 50,4 milhões, segundo os resultados da varejista.

O rombo veio mesmo após a venda da Mais Econômica, outra bandeira da companhia com 165 lojas próprias, por R$ 44 milhões. Segundo a empresa, a bandeira “onerava os resultados” da empresa e consumia o caixa. “A venda desse ativo, além de alavancar a rentabilidade da companhia, simplificará a estrutura e permitirá um foco maior da administração na recuperação das outras bandeiras”, disse a empresa em relatório.

Leia também
Startup cria app para reduzir perdas em farmácias

Durante o terceiro trimestre do ano, a empresa focou esforços na alavancagem operacional das bandeiras, na eficiente gestão de suas lojas e na melhoria da motivação dos funcionários.

Para o quarto trimestre, a empresa vai iniciar ações para acelerar a recuperação de vendas, como campanha de aniversário das bandeiras, programa de visitação médica com o objetivo de aproximação e resgate da imagem das bandeiras com a comunidade médica.

Leia também
Farmácias: foco na indulgência

“Uma vez implementadas as ações de recuperação e de integração, além de efetivado o equacionamento de sua estrutura de capital, a companhia terá plenas condições de retomar o crescimento e apresentar resultados ainda melhores e geração de caixa positivos”, afirmou a empresa.

Ao final do trimestre, a empresa contava com 1.163 pontos de venda, sendo 692 lojas próprias e 471 franquias. Com a venda da Mais Econômica, a Brasil Pharma tem agora 527 lojas.

Leia também
Grandes redes de farmácias têm lucro tímido




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS