Grupo Uai fará shopping popular no centro de SP

Grupo ganhou licitação e vai remodelar o circuito que integra Brás, Bom Retiro, Santa Ifigênia e Sé

Tempo de leitura: 2 minutos

4 de dezembro de 2015

A revitalização do Circuito de Compras, que integra as regiões do Brás, Bom Retiro, Santa Ifigênia e Sé, localizados na região central da cidade de São Paulo, está sob a responsabilidade do consórcio Circuito SP. O consórcio é lideradopelo ex-camelô mineiro Elias Tergilene, fundador e presidente do do Grupo Uai, que agrega shoppings populares pelo País. 

O consórcio assinou contrato hoje (04) junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Pela licitação, ele é responsável por implantar, operar, fazer a manutenção e explorar, por 35 anos, o Circuito das Compras. Para tanto, o consórcio apresentou proposta de R$ 50 milhões pela outorga.

A revitalização também compreende a construção de um shopping popular na Feira da Madrugada do Pátio do Pari. O projeto, modelado em parceria com a EBP, busca retirar os ambulantes da informalidade e oferecer um serviço de qualidade ao consumidor.

Leia também
Pesquisa – Os varejistas preferidos dos consumidores emergentes

Os investimentos previstos são de aproximadamente R$ 300 milhões. Depois da implantação, estima-se que a receita anual gerada pelo empreendimento seja de R$ 160 milhões. O valor máximo a ser cobrado dos atuais vendedores regularizados será de R$ 360 o metro quadrado do box, conforme consta no edital.

O centro de compras terá no mínimo 4 mil boxes, serviço de informação ao turista, praça de alimentação, áreas para depósito e armazenagem, 63 salas comerciais e 12 salas de reunião, hotel com pelo menos 148 quartos, serviço de despacho e recebimento de compras, guarda-volumes, áreas de conveniência, estacionamento para 2 mil veículos, aí incluídos 315 ônibus, terminal de passageiros, área de descanso para motoristas e guias e sistema de transporte interligando os quatro polos do Circuito.

A região recebe, diariamente, cerca de 500 mil moradores da região metropolitana e 21 mil turistas de outras partes do País.

Leia também
Rua 25 de Março movimenta R$ 120 milhões…por dia




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS