Modelos peludos

Observar o mercado e perceber uma necessidade foi fundamental para esta inovação

A vida de Deborah Galliano passou por muitas etapas antes de chegar onde está hoje. Há alguns anos, ela trabalhou em um dos parques da Walt Disney, em Orlando. Lá, ocupou um cargo no qual precisava manter contato com animais e visitantes do espaço. Além disso, acostumou-se com empresas funcionais onde todos têm suas responsabilidades e autoridade para resolverem problemas.

Formada em rádio e TV, e com a experiência citada, ela trabalhou em muitas produções audiovisuais. Assim, percebeu que havia uma grande dificuldade em encontrar determinados perfis de animais para campanhas. Com toda a experiência acumulada, ela decidiu arriscar e deu vida à Pet Model Brasil, uma agência de animais.

Como Deborah explica, a empresa atua exclusivamente via website. ?Os cadastros são preenchidos pelo tutor do animal, que fornece todos os dados do pet e do responsável, além de imagens e vídeos?, conta. O bichinho não precisa saber nenhum truque ou comando ? esse é apenas um diferencial. ?Quando a agência recebe o pré-cadastro do animal, as imagens passam por uma triagem, tratamento e produção de um portfólio com espaço para cotação reservado a produtoras.?






MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS Prêmio Consumidor Moderno

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS