Projeto verão: negócios que bombam na estação

Marcas aproveitam o período mais quente do ano para lucrar mais. Oportunidade para quem quer empreender

Tempo de leitura: 2 minutos

29 de dezembro de 2015

Apesar do tempo meio maluco em algunsn lugares do País, ainda temos em dezembro e janeiro os meses mais quentes do ano. O tempo de férias leva às pessoas em busca de sombra, água fresca, mar, cerveja, paletas mexicanas, novos óculos…

É que há marcas que não perdem tempo e criam jeitos de ficar próximo do consumidor no verão para se relacionar mais e vender mais, claro. NOVAREJO listou algumas marcas cujos modelos de negócio e produtos têm tudo a ver com verão. Confira!

Leia também
6 dicas de negociação para empreendedores

Quanto mais fresco, melhor
A marca de paletas mexicanas Los Paleteros acaba de criar um modelo com baixo investimento, de R$ 30 mil, para ser implantado em locais com grande concentração de pessoas durante o verão. Chamada pela marca de Pop Up, o projeto é um miniquiosque que pode ser adaptado de acordo com a necessidade do local, inclusive com a possibilidade de agrupar várias unidades, de acordo com a demanda de público. O modelo requer apenas dois funcionários. Para o próximo verão a previsão é de 20 novas unidades desse modelo da marca.

Saia da frente do meu sol
A marca de óculos Chilli Beans criou um mini-truck, ainda sem nome de batismo, para ser a vitrine da marca em praias. A ideia é que qualquer carro possa engatar esse pequeno truck e levá-lo para onde quiser. É como se fosse uma loja itinerante, com mix focado em verão.

Leia também
8 filmes do Netflix essencias para empreendedores

Uma cerveja, chefe
Quem vai lucrar neste verão são os negócios de cerveja, mas não falamos apenas em bares. É que como a busca do consumidor por comodidade é cada vez maior, os consumidores têm escolhido cada vez mais os e-commerces de bebidas. Dessa forma, marcas como Mr.Beer e Mestre-Cervejeiro.com têm tudo para faturar mais nestes dias quentes.

Aquele camarãozinho
Nem todo mundo vai estar na praia, mas também nem todo mundo quer enfrentar uma praça de alimentação de shopping. Tudo certo: para quem vai ficar em casa a Vivenda do Camarão criou um novo modelo de negócios. A marca investiu R$ 10 milhões para criar uma microfranquia, Vivenda em Casa, que permite a venda por meio de plataforma e-commerce criada para a iniciativa. Funciona assim: o franqueado investe em torno de R$ 27 mil e poderá vender para o consumidor final, restaurantes, hotéis, bares, empresas, entre outros estabelecimentos e ainda vai ganhar na taxa de entrega. Quando o cliente faz o pedido pela plataforma digital, o pedido é repassado pra o franqueado mais próximo. E o consumidor recebe o produto em casa. 

Nada de sair da dieta
Tempo quente é momento para uma boa salada, entre aqueles que não querem sair da dieta. Não à toa, negócios de Hortifruti ganham destaque nesta temporada. Negócios como Hortifruti e Salad Creations ganham destaque durante o verão.

Leia também
Empreendedorismo não tem gênero




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS