5 dicas para escolher a melhor maneira de pagar a faculdade

Fazer boa gestão do próprio dinheiro é um grande passo para encarar as despesas de estudo em 2016. Veja algumas dicas para te ajudar nessa responsabilidade

Ao entrar na universidade, muita gente começa a sentir as responsabilidades da vida adulta. Fazer boa gestão do próprio dinheiro é um grande passo para encarar essa nova fase, conciliando as despesas dos estudos com as despesas pessoais e outras que possam surgir nesse meio tempo.

Para quem optou por uma faculdade privada, além da mensalidade é importante considerar os custos com transporte, alimentação, livros e apostilas, dentre outros. Nesse texto, vamos dar dicas de como arcar com a mensalidade da maneira mais econômica possível.

1 – Se o aluno tem condições de pagar integralmente a mensalidade sem comprometer outras contas, esse é o melhor caminho. Desse modo, a faculdade pode oferecer algum desconto. Vale tentar negociar.

2 – Compare as universidades avaliando preço, nota do MEC, infra-estrutura, parcerias com instituições internacionais, entre outros pontos. Nem sempre o mais caro é de fato a melhor opção.

3 – Bolsas de estudo são sempre uma excelente alternativa. Há cursos e instituições que oferecem até 100% do valor da mensalidade. No entanto, essas bolsas são muito disputadas e as regras para ter direito a elas variam de universidade para universidade. O melhor caminho é escolher o curso que você quer e se informar nas universidades que o oferecem.

4 – Para quem não consegue pagar o valor integral da mensalidade, o financiamento estudantil é uma boa ideia. O FIES é a opção pública e melhor alternativa. No entanto, há uma série de regras que podem te deixar de fora. Exemplo: é preciso nota mínima de 450 pontos na prova do Enem, não zerar a redação e não ter renda superior a 2,5 salários mínimos per capita. Além disso, é necessário aguardar o próximo período de inscrições, anunciado pelo MEC, e considerar que o percentual da mensalidade não financiado pelo FIES deverá ser pago diretamente para a faculdade. Isso significa que o aluno já vai pagar algum valor enquanto estuda.

5 – Quem não se enquadrar ao FIES, pode recorrer ao crédito universitário privado. Fuja de bancos ou empréstimos pessoais, pois os juros são altíssimos. A opção mais barata é o PRAVALER que tem parceria com mais de 200 universidades em todo o país. Todas elas pagam parte ou integralmente os juros. Quando a faculdade paga todo o juros pelo aluno, a conta é simples: em uma mensalidade de mil reais o estudante paga em duas de 500, corrigidos apenas pela inflação. Para checar as universidades parceiras, simular a possibilidade de crédito e ter outras informações, o aluno deve acessar o site www.pravaler.com.br

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

Vídeos

VEJA MAIS

Revista Consumidor Moderno

VEJA MAIS