Atividade do comércio teve o pior número desde 2002

Movimento nas lojas de todo o País caíram em 2015. Veja queda por segmento

O movimento das lojas brasileiras apresentou recuo de 1,3% no ano passado, em relação a 2014, segundo indicador da Serasa Experian, divulgado hoje (12). Este foi o pior resultado do setor desde 2002, quando a atividade caiu 4,9%.

Segundo a Serasa, “a retração da atividade do comércio no ano de 2015 foi provocada por três elementos: o aumento da inflação, corroendo o poder de compra da população; a queda dos níveis de confiança dos consumidores provocada não apenas pela inflação mais alta, mas também pela elevação do desemprego; o aumento dos juros dos financiamentos e crediários, encarecendo as prestações”.

Leia também
Comércio teme que Brasil não saia da crise em 2016

O resultado de dezembro contribuiu fortemente para o recuo, uma vez que o mês viu o movimento das lojas cair 9,2%, em relação a dezembro de 2014.

Considerando os segmentos, no acumulado de 2015, o de veículos, motos e peças foi o que sentiu mais: um recuo de 19%. Tecidos, vestuário, calçados e acessórios apresentaram um movimento 3,5% menor, seguido do segmento de material de construção (-2,1%); supermercados, hipermercados, alimentos e bebidas (-1,1%); combustíveis e lubrificantes (-1%); e móveis, eletroeletrônicos e equipamentos de informática (-0,9%).

Leia também
Varejo fatura menor receita desde 2010 em SP

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

As IDENTIDADES do novo consumidor sem rótulos #CM25ANOS

Futuro incerto? O que pensam os futuristas em tempos de crise social

“Contágio” e outros filmes sobre epidemias para ver dentro de casa

Manu Gavassi e sua brilhante estratégia de branding. O que as marcas podem aprender com ela?

A ascenção das newsletters

VEJA MAIS