Cnova investiga gestão de estoques no Brasil

Empresa informou que irregularidades podem ter gerado perdas em torno de R$ 110 milhões em vendas

A Cnova informou hoje (12) que iniciou investigação para apurar irregularidades na gestão de estoques no Brasil. A companhia contratou em dezembro assessores externos jurídicos e contadores para investigar a conduta de colaboradores dos centros de distribuição.

“As investigações estão em curso e questões identificadas estão sendo tratadas e remediadas”, disse a empresa em nota. Até o momento, a empresa diz que possíveis irregularidades podem ter feito a empresa perder em torno de R$ 110 milhões em vendas até dezembro do ano passado.

Leia também
Vendas da Cnova Brasil crescem 9,8%

De acordo com a Cnova, os resultados das investigações indicam que “uma baixa ligada à mensuração do valor de itens danificados/retornados, que representam aproximadamente 10% dos estoques totais, será necessária. Além disso, uma discrepância material nas contas a receber relacionada aos itens danificados/retornados também foi identificada”.

O impacto combinado, baseado em estimativas preliminares, resultariam em provisões sem efeitos caixa entre R$ 110 milhões e R$ 130 milhões.

A empresa tabém identificou saldos adicionais de contas a pagar de fornecedores e provedores no valor de aproximadamente R$ 70 milhões.

Leia também
Cnova e TOTVS firmam parceria e ampliam negócios






ACESSE A EDIÇÃO DESTE MÊS:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 261: O respeito ao cliente é o caminho para 2021

Anuário: A omnicanalidade em todo lugar

CM 260: Conarec 2020 e sua imersão em experiência em um mundo antinormal

VEJA MAIS