5 tendências para o varejo

Ibevar esteve no NRF Big Show, em Nova York, e mostra o que viu lá que é tendência para o Brasil

Tecnologia. Esta foi a palavra que permeou todas as discussões do NRF – Retail?s BIG Show, um dos maiores eventos do mundo sobre varejo, organizado pela NRF (National Retail Federation), que terminou hoje (20).

?A tecnologia predomina em todos os lugares e as lojas físicas têm se aproveitado dela para atrair os clientes de formas distintas. Ao que parece os surpreendentes números de Amazon superando os das unidades físicas do Wall-Mart no ano que passou em datas especiais, algo incomum no varejo norte-americano, serviu de força extra para que as marcas acordassem. É cada vez mais frequente encontrarmos empresas com propostas ousadas para oferecer experiências diferenciadas na hora da venda física?, disse José Roberto Securato Jr., vice-presidente do Ibevar e diretor da Saint Paul Advisors, que esteve em Nova York e trouxe para NOVAREJO as principais tendências para o setor apresentadas no evento. Confira:

Leia também
3 Lições de inovação do fashion thinking

1. Gôndolas cada vez mais interativas e inteligentes
Elas deixaram de ser simples prateleiras. Cada vez mais, as gôndolas vêm dotadas de atrativos para despertar a atenção na hora da compra, como uma geladeira, inovação da KraftHeinz, que utiliza o espaço de visualização do produto como reforço de promoção para veicular propaganda digital em tempo real. Na onda da customização, a rede Muji dá oportunidade ao cliente para criar sua própria flagrância de perfume. Outro recurso, proposto pela RFID, permite um scannear em 3D que tira todas as medidas da forma do pé do cliente, e assim após análise prévia, recomenda qual o melhor modelo de tênis.

2. Manequins observadores
Os manequins agora podem vir com câmeras integradas que reforçam os sistemas de monitoramento interno que também registram o comportamento do consumidor. Há ainda sistema de comunicação que permite ao cliente acessar conteúdo extra na hora da compra via smartphone.

Leia também
7 dicas para um pequeno varejo crescer

3. Interatividade é bola da vez
Segundo Securato, interatividade e inovação serão prioridades nos projetos das futuras lojas físicas das principais marcas de varejo do mundo. ?Além de projetos arquitetônicos ousados, as lojas deverão agregar mais conteúdo ao consumidor final e a possibilidade de encontrar produtos cada vez mais individualizados, customizados para atender os desejos individuais do consumidor?, diz.

4. Comunicação em todos os lugares
A linguagem visual das gôndolas também ganhou reforço com etiquetas eletrônicas, agora full color, saindo do preto e vermelho tradicional, trazendo novas oportunidades de comunicação.

5. Vendedor-especialista
Outro ponto é que o vendedor também tem de fazer a diferença, com informações adicionais, um verdadeiro especialista naquele segmento. A nova loja da Microsoft em Nova York já segue essa tendência. O espaço quer trazer o cliente para o universo da marca e promover a socialização na hora da compra. Curiosamente: uma das apostas do espaço, numa das principais avenidas da cidade, são os cursos rápidos, não relacionados somente aos produtos oferecidos pela marca, mas existem opções diferenciadas como um que dá dicas de empreendedorismo, por exemplo.

Leia também
Consumidores são as novas celebridades






MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS Prêmio Consumidor Moderno

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS