Os brinquedos e sua representatividade

Como uma criança pode se encontrar em um brinquedo que não representa nada do que ela é?

Por: - 4 anos atrás

Shutterstock

Diversidade. A palavra está cada vez mais presente nas manchetes dos jornais, seja por motivos bons ou ruins. Principalmente com a grande quantidade de famosos encabeçando causas como o preconceito racial.

Mas como uma criança negra, acima do peso ou cadeirante se identifica nos brinquedos disponíveis nas gigantes lojas existentes no mercado? Até um tempo atrás isso era muito difícil ? se não impossível.

Até que nasceu um personagem negro em um das sagas mais icônicas da história do cinema. O Finn, de Star Wars ? O Despertar da Força, tornou-se diferencial na vida do garoto Matias, de quatro anos, que não conhece os filmes, mas encontrou no boneco do personagem alguém parecido com ele.

Ele nem sabe o que é Star Wars, sabe que o boneco é igual a ele ???#representatividade#starwars

Publicado por Jaciana Melquiades em Sábado, 2 de janeiro de 2016

 

Então, na semana passada, a boneca Barbie ganhou novas versões a fim de desmistificar os padrões de beleza que a própria transmitia há tempos. Além da original, as bonecas agora terão versões alta, baixa e curvilínea. A nova linha também trará Barbies com sete tons de pele diferentes, 22 cores de olho e 24 tipos de cabelo.

“Estamos animados com o lançamento das novas bonecas. A variedade nos tipos de corpo, tons de pele e estilos permitirá que as meninas encontrem uma boneca que fale diretamente com elas”, diz Evelyn Mazzocco, Vice-Presidente Sênior e Gerente Geral Global de Barbie.

Divulgação

Divulgação

A Lego terá, pela primeira vez em sua história, um boneco em uma cadeira de rodas, além de um bebê e um idoso. Com previsão lançamento para julho deste ano, a decisão foi tomada após críticas à empresa, que não trazia em sua linha de brinquedos bonecos que representassem crianças com deficiência.

Confira os brinquedos no vídeo abaixo.

*Com informações dos portais UOL, BuzzFeed e Veja.