Movimento do comércio cai quase 10% em janeiro

Primeiro mês do ano apresentou a maior queda desde 2002, diz Serasa Experian. Veja quem sofreu mais

O movimento de consumidores nas lojas em janeiro caiu 9,6% em janeiro, na comparação com o mesmo período do ano passado, segundo indicador divulgado hoje (04) pela Serasa Experian.

Esta foi a maior queda desde abril de 2002, quando foi verificado um recuo de 11,2%. Na comparação mensal, frente a dezembro de 2015, a queda foi de 1,1%.

Segundo os economistas da instituição, o recuo mostra que 2016 deverá ser mais um ano difícil para o setor. “Juros altos, desemprego em ascensão e inflação elevada, que afetaram negativamente o comércio no ano passado, ainda continuarão presentes em boa parte do ano de 2016”, disse a instituição em nota.

Leia também
Fluxo de pessoas cai mais de 10% no varejo

Entre os segmentos, o varejo de Veículos, motos e peças foi o que mais sofreu, pois sentiu queda de 20,4% na relação com janeiro de 2015. O segmento foi seguido pelas lojas de Tecidos, vestuário, calçados e acessórios que regisraram queda de 15,3% no movimento das lojas.

Já o varejo de Móveis e Eletroeletrônicos viu o movimento recuar 13,1% no mesmo período de comparação, seguido por Supermercados, hipermercados, alimentos e bebidas, cujo movimento caiu 6,7%; e Combustíveis e lubrificantes, que apresentou recuo de 3,8%.

As lojas de materiais de construção foram as que sofreram menos, pois apresentaram a menor queda no movimento, de 2,4%.

Leia também
Classe A garante fluxo de shoppings em janeiro






Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS