Fraudes no varejo recuam em 2015

Participação de golpes no setor é menor do que a observada em serviços e telefonia, aponta Serasa Experian

Em 2015 foram registradas 1.944.200 tentativas de fraude conhecida como roubo de identidade, em que dados pessoais são usados por criminosos para firmar negócios sob falsidade ideológica ou mesmo obter crédito com a intenção de não honrar os pagamentos. Os dados são do Indicador Serasa Experian de Tentativas de Fraudes ? Consumidor. 

Leia também:
Confiança das MPEs segue em baixa 

Deste total, 7,8% das investidas contra o consumidor em 2015 foram registradas no varejo, ou seja, 149.620 tentativas de fraude contra o consumidor. O resultado representa um aumento de 2,4% em relação a 2014.

Entre as principais tentativas de golpe apontadas pelo indicador da Serasa Experian no varejo está o financiamento de eletrônicos: o golpista compra um bem eletrônico (TV, aparelho de som, celular etc.) usando uma identificação falsa ou roubada, deixando a conta para a vítima.

Leia também:
Pedidos de falência do comércio crescem em 2015

O segmento de Telefonia apresentou alta de 4,5% em relação a 2014 e respondeu pelo maior número de tentativas em 2015, com 808,451, enquanto o setor de serviços ? que inclui construtoras, imobiliárias, seguradoras e serviços em geral (salões de beleza, pacotes turísticos etc.) ? veio em segundo lugar com 567.960 registros no ano.

De acordo com os economistas da Serasa Experian, a estagnação da economia e a menor disposição do consumidor em ampliar seus gastos e compromissos financeiros durante o ano passado reduziram a ida ao mercado, diminuindo o universo potencial aos fraudadores para aplicar seus golpes.

 

Leia também:
Confiança do comércio de SP cai quase 25% 






Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS