Alpargatas tem 2015 estável com Havaianas

Com preço médio maior, sandálias conseguem segurar o resultado da companhia

kurhan/ Shutterstock

A Alpargatas, detentora de marcas como Havaianas, Osklen e Timberland, conseguiu um ano estável no ano passado, com crescimento de 0,7% no lucro líquido, que ficou em R$ 287 milhões em 2015, com margem de 7%.

A companhia conseguiu aumentar a receita líquida em 16,6%, para R$ 4,1 bilhões; com uma geração de caixa de R$ 477,2 milhões. “Esse resultado espelha o bom desempenho das operações internacionais, cujos indicadores evoluíram mais fortemente que os do Brasil”, explicou a companhia em relatório.

“Visando ser uma empresa global, a Companhia vem ampliando seus negócios fora do País ? movimento estratégico que a tem tornado mais bem preparada para enfrentar a difícil conjuntura econômica brasileira”, completou a empresa.

A companhia explica que os indicadores das operações internacionais foram impulsionados pela valorização do dólar, do euro e do peso argentino frente ao real – elas foram responsáveis por 41% da receita líquida de 2015.

Ao todo, a empresa abriu 26 lojas Havaianas no Brasil e 15 no exterior, totalizando 532 da marca. As lojas de todas as marcas da Alpargatas somaram 686 unidades no mundo ao fim de 2015.

Leia também
Havaianas quer dobrar presença na Europa

No ano passado, a empresa ampliou a distribuição nos Estados Unidos (EUA), com destaque para a rede Bed, Bath & Beyond, que adicionou mil pontos de venda Havaianas. Além disso, a companhia fez aliança com a Walt Disney, tornando-se a marca oficial de sandálias da empresa.

No ano passado, a companhia também entrou no segmento de óculos, com a parceria com a Sáfilo para a fabricação e comercialização desses itens.

A empresa fechou o ano passado com um valor de mercado 21,9% acima de 2014, em R$ 3,9 bilhões.

No quarto trimestre, a Havaianas aumentou em 13% a receita em mesmas lojas, com aumento do volume de vendas de calçados fechados e do preço médio mais alto. A Timberland registrou receita 1% maior em razão do melhor mix de vendas.

Já a Meggashop registrou alta de 42% na receita por volume e preço mais elevados. A Osklen, por sua vez, registrou queda de 2% nas vendas, devido a queda no número de ticket e preço médios.

Leia também
Lucro da Alpargatas cresce 42% com boas vendas de Havaianas

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

As IDENTIDADES do novo consumidor sem rótulos #CM25ANOS

Futuro incerto? O que pensam os futuristas em tempos de crise social

“Contágio” e outros filmes sobre epidemias para ver dentro de casa

Manu Gavassi e sua brilhante estratégia de branding. O que as marcas podem aprender com ela?

A ascenção das newsletters

VEJA MAIS