Conheça as cidades com a melhor qualidade de vida

Segurança pessoal: a capital paulista está a apenas 38 posições da lanterna Bagdá, no Iraque

Shutterstock

Quais são as melhores cidades do mundo quando o assunto é qualidade de vida? A consultoria Mercer avaliou 230 distribuídas por todos os continentes e considerou 39 fatores, como condições de serviços e moradia, ambiente político, econômico e sociocultural. O ranking foi no dia 22 de fevereiro.

Brasília está na 106ª posição, Rio de Janeiro, em 117º, São Paulo, em 121º e Manaus, na 125ª colocação.

O desempenho brasileiro pouco variou de um ano para outro. Brasília manteve a posição de 2015, enquanto Rio de Janeiro e Manaus subiram um degrau. São Paulo caiu duas posições atribuídas pela Mercer à crise de disponibilidade de água e aumento da ocorrência de doenças infecciosas, como a dengue.

Mesmo assim, as diferentes posições dizem pouco se considerar a ressalva da consultoria de que cidades podem aumentar ou diminuir a classificação geral devido à inclusão de novas metrópoles, bem como o reposicionamento dos outros municípios incluídos no ranking ano a ano.

A lista faz parte da Pesquisa de Qualidade de Vida Mundial, divulgada anualmente pela consultoria. A novidade foi a inclusão de um novo fator na avaliação, que é um ranking específico de segurança pessoal.

Neste, a cidade líder é Luxemburgo. Entre as brasileiras, Manaus vence com a modesta 111ª posição. Brasília (134º), Rio de Janeiro (185º) e São Paulo (192º) vêm na sequência.

A capital paulista está a apenas 38 posições da lanterna Bagdá, no Iraque.

Saiba quais são as cinco primeiras em qualidade de vida:

1) Viena (Áustria)

2) Zurique (Suíça)

3) Auckland (Nova Zelândia)

4) Munique (Alemanha)

5) Vancouver (Canadá)

6) Dusseldorf (Alemanha)

7) Frankfurt (Alemanha)

8) Genebra (Suíça)

9) Copenhague (Dinamarca)

10) Sydney (Austrália)

“Apesar dos recentes problemas com segurança, agitação social e preocupação sobre a perspectiva econômica da região, as cidades europeias continuam a oferecer melhor qualidade de vida”, diz a Mercer em nota.

 

*Via Ecodesenvolvimento. 




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS