CONFIRA QUATRO TENDÊNCIAS ENTRE OS LÍDERES

Mesmo diante do sucesso de 2015, CEO da companhia, afirma que os desafios macroeconômicos irão persistir em 2016, particularmente no Brasil

Por: - 4 anos atrás

Shutterstock

Hoje, líderes são importantes para toda a empresa, independentemente do segmento que façam parte. Eles são os responsáveis pelo desenvolvimento de planos e estratégias que serão executados pela equipe e tudo o que definem é importante, pois impacta em cada pedaço da organização. Se os talentos de uma empresa são o centro e o coração de tudo, o RH tem um papel de extrema importância no crescimento organizacional.

No atual cenário, os líderes encaram muitos desafios, precisam lidar com mudanças constantes, novas tecnologias e funcionários de diferentes gerações e comportamentos em uma mesma equipe. Conheça os pontos de maior relevância para os líderes nos próximos anos.

Retenção, planejamento e treinamento

Esses três elementos são cada vez mais essenciais para uma estratégia de negócios. Em tempos de crise, a retenção de talentos é ainda mais importante para garantir que a empresa esteja preparada para a volta do período de desenvolvimento. Em tempos de recessão, a mão de obra disponível parece favorável, no entanto, muitas empresas já estão preocupadas com a saída de seus melhores talentos quando a economia voltar a se desenvolver.

Durante a crise, o desenvolvimento e o planejamento de retenção são pontos delicados, mas o investimento é essencial para capacitar os funcionários atuais e aproveitar o capital humano que a empresa já tem. O ideal é focar na descoberta de habilidades, dando apoio aos funcionários para que se expressem e explorem seu potencial.

Flexibilidade

Os líderes devem estar atentos e abertos a novas maneiras de engajar quem está interessado em levar um estilo de vida mais focado no equilíbrio entre vida pessoal e profissional e menos focado em trabalhar duro até o momento de se aposentar. Horários flexíveis e possibilidade de trabalho remoto são conceitos cada vez mais presentes no ambiente de trabalho atual e contam na hora de contratar e reter mão de obra.

Investimento em tecnologia

As gerações mais antigas de líderes costumam ser resistentes às novas tecnologias e insistem no uso de sistemas antigos e ultrapassados. No entanto, logo eles terão que entender que o investimento em tecnologia vai além dos seus interesses e necessidades pessoais. A tendência é que o investimento em tecnologia melhore a produtividade e traga resultados muito positivos se forem integrados às tecnologias de finanças, marketing, vendas e operações.

Novos mercados

Os líderes estão focados no futuro, construindo uma nova infraestrutura e trilhando outros caminhos quando investem em novos mercados. É importante conhecer as prioridades e interesses corporativos para alinhar programas e planos de desenvolvimento, aumentando a produtividade.

*Juliane Yamaoka é gerente geral da Efix, empresa brasileira que atua na estruturação de sistemas para gestão de pessoas. Atualmente, com clientes como BM&FBovespa , Brasil Prev, Grupo Pão de Açúcar, Itaú-BBA, Embraer, entre outros.