Tentativas de fraude caem no varejo

Apenas um setor apresentou aumento entre dezembro e janeiro, mostra Serasa Experian

Shutterstock

Em janeiro de 2016, o varejo registrou 10.559 tentativas de fraude contra o consumidor no período, representando 7% das investidas contra o consumidor no primeiro mês do ano, de acordo com o Indicador Serasa Experian de Tentativas de Fraudes ? Consumidor. O resultado revela uma queda de 13,8% em relação a 2014.

Leia também:
Crescem as tentativas de fraude no varejo 

Composto ainda por demais segmentos, o ranking de tentativas de fraude totalizou 2.257 tentativas no mês (1,5% do total) e, ao todo, foram registradas 150.643 tentativas de fraude conhecida como roubo de identidade, em que dados pessoais são usados por criminosos para firmar negócios sob falsidade ideológica ou mesmo obter crédito com a intenção de não honrar os pagamentos.

O número, equivalente a uma tentativa de fraude a cada 17,8 segundos no país, representou queda de 2,8% em comparação a dezembro de 2015, quando foram registradas 155.056 tentativas, e queda de 10,8% em relação a janeiro de 2015, que registrou 168.944.

Leia também:
3 Formas de evitar a corrupção na sua empresa 

Em nota, economistas da Serasa Experian responsabilizaram o aprofundamento da recessão econômica e aumento do desemprego pela diminuição do fluxo dos consumidores no comércio e nos bancos. Com isso, diminuem-se as chances de os fraudadores obterem documentos pessoais, os quais são utilizados nas tentativas de fraudes. Embora o volume das tentativas tenha diminuído, esse patamar continua elevado.

O segmento de Telefonia foi o único a apresentar alta em relação a dezembro de 2015, de 1,6%, totalizando 64.226 tentativas de fraude no mês de janeiro, 42,6% do total. Em relação a janeiro de 2015, no entanto, houve queda de 10,1%. Já o setor de serviços ? que inclui construtoras, imobiliárias, seguradoras e serviços em geral (salões de beleza, pacotes turísticos etc.) ? veio em segundo lugar com 47.212 registros em janeiro de 2016, equivalente a 31,3% do total. Em relação a janeiro de 2015, houve ligeira queda de 0,3%.

Leia também:
Demanda do consumidor por crédito sobe 6,7% 






MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS Prêmio Consumidor Moderno

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS