Intenção de consumo recua 29,9% em março

Nível de compras segue tendência e alcançar mínima histórica, mostra CNC

Em março, a Intenção de Consumo das Famílias (ICF), apurada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), registrou queda de 29,9% em relação ao mesmo mês de 2015, ficando em 77,5 pontos, numa escala de 0 a 200 ? abaixo do nível de indiferença.

Leia também:
Consumo das famílias caiu 4% em 2015 

Todos os componentes do índice registraram queda em ambas as comparações, com destaque para o indicador Nível de Consumo Atual, que recuou 38,4% em no comparativo anual, totalizando 53,3 pontos. Este resultado atingiu a mínima histórica da série iniciada em 2010.

Outro item que também apresentou o menor nível da série foi o de Compras a Prazo, com 73,2 pontos ? uma retração de 35,5% em relação a março de 2015. Impactado pela alta taxa de juros, o item Momento para Duráveis regrediu 46,2% em relação ao mesmo período do ano passado. O corte do Emprego Atual foi de 16,3% na comparação anual, somando 105,7 pontos.

Leia também:
Demanda do consumidor por crédito sobe 6,7% 

?A confiança do consumidor está diretamente ligada à estabilidade do quadro político e econômico. A contração nas vendas do varejo está em linha com o enfraquecimento da confiança observado na ICF. O elevado custo do crédito, o alto nível de endividamento e o aumento do desemprego são os principais motivadores da deterioração na intenção de compras a prazo?, declarou em nota Juliana Serapio, assessora Econômica da CNC.

Leia também:
Veja quem ditará as regras do consumo 






MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS Prêmio Consumidor Moderno

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS