Tecnologia e a recuperação de crédito

Para Guilherme Porto, CEO do Grupo Plusoft, a tecnologia aliada a uma abordagem estratégica é imprescindível para a recuperação de crédito

Por: - 3 anos atrás

Shutterstock

De acordo com Guilherme Porto, CEO do Grupo Plusoft, hoje os clientes estão compreendendo a efetividade do uso do Big Data na recuperação de crédito. Não como um conceito complexo ou apenas uma ferramenta personalizada, mas também como uma “solução para a fidelização dos clientes, a redução das taxas de cancelamento e a minimização dos riscos operacionais e das perdas”.

Para o CEO da Plusoft, a tecnologia, aliada a uma abordagem estratégica, é imprescindível para a efetividade nas recuperações de crédito, por exemplo. “O resultado é a personalização no contato com o cliente inadimplente, considerando seu histórico de relacionamento com a empresa, reduzindo o ciclo da cobrança e aumentando a rentabilidade”, explica Porto.

Compreender o comportamento do devedor

De acordo com Porto, para uma experiência positiva na recuperação da dívida, é preciso “compreender o comportamento do devedor” e, com base nisso, criar uma jornada de abordagem que traga resultados positivos para ambas as partes. “ Sem transformar isso em uma experiência invasiva e desgastante”, alerta.

Mas como tecnologias e softwares podem ajudar empresas a recuperarem ativos sem perderem clientes? Segundo Porto, as modernas estratégias de gestão consideram também as operações de cobrança como parte do contexto do CRM Multicanal e, preveem que o histórico de relacionamento com clientes, seja um “balizador das ações”. “Isso tem gerado abordagens mais adequadas e assertivas para a recuperação de receitas, pois levamos em consideração o perfil de compra de cada cliente”, acrescenta.

A hora do contato

O contato com um consumidor inadimplente pode fazer toda a diferença no momento da cobrança. Na visão da Plusoft, analisar o ciclo de relacionamento do cliente com a empresa, por meio das tecnologias, permite entender a realidade do inadimplente. “Isso resulta em abordagens mais assertivas na renegociação de uma dívida e uma melhor receptividade do devedor. Levando em consideração que o inadimplente de hoje pode ser o cliente fiel do amanhã”, diz Porto.

Como preparar o agente de relacionamento?

Avaliar e treinar as pessoas que lidam diretamente com esse tipo de ação é fundamental na jornada de recuperação de ativos. Para a Plusoft, primeiramente, a empresa deve ter o conhecimento e a inteligência dos processos de cobrança (segmentação, criação de régua de relacionamento, regras de cobrança, etc). Após esse mapeamento, a operação de atendimento deverá ser treinada com técnicas de argumentação e abordagem estratégica e humanizada. “São procedimentos que contribuem para a consolidação de uma central de atendimento apta a efetuar uma abordagem assertiva, potencializando a recuperação e retenção”, conclui Porto.

Saiba mais em Recover Money

Serviço
O que: Recover Money
Quando: 11 de maio de 2016
Onde: FecomercioSP
Realização: revista Consumidor Moderno
Mais informações: www.recovermoney.com.br ou pelo telefone 55 11 3125-2215