Grupo Pão de Açúcar é a maior rede do País

Ranking da Abras mostra as 20 maiores supermercadistas do País. Veja quem são elas

Em 2015, o Grupo Pão de Açúcar assumiu a primeira colocação da lista das maiores redes supermercadistas do País, segundo ranking da Abras (Associação Brasileira de Supermercados). A rede havia sido superada no varejo alimentar pelo Carrefour em 2014, mas segue na primeira colocação considerando todos os negócios do Grupo. 

Com 2.181 lojas e um faturamento bruto de mais de R$ 76,9 bilhões no ano passado, o GPA ficou com a primeira colocação, com um crescimento bruto de 6,4%. Com isso, o grupo representa boa parte do faturamento do setor, que, em 2015, foi de R$ 315,8 bilhões – um crescimento nominal de 7,1%.

?As maiores empresas do setor refletiram em seu desempenho, as condições macroeconômicas do País. A média de crescimento das 20 primeiras do Ranking ABRAS foi de 7,9% nominal, um pouco acima do Índice Nacional de Vendas, que registrou 6,95% no mesmo período”, disse, em nota, Sussumo Honda, presidente do Conselho Consultivo da Abras.

Leia também
Carrefour supera GPA em 2014

“Apesar das dificuldades da economia brasileira, podemos observar que algumas empresas conseguiram obter crescimento real e expandiram os seus negócios no ano?, completou.

O setor fechou o ano passado com 84,5 mil lojas e 1,847 milhões de funcionários diretos. Já as 20 maiores concentraram R$ 201,7 bilhões no ano passado.

Na segunda colocação aparece o Carrefour, com um faturamento de R$ 42,7 milhões e um crescimento de 12,6%. O Walmart aparece na teceira posição, com queda de 1,1% e um faturamento de R$ 29,3 bilhões.

Confira na tabela abaixo as maiores redes de supermercados do País. É bom lembrar que o ranking não separa o faturamento entre os negócios que compõem cada marca. Por isso, no caso do GPA, o faturamento bruto considera as redes de eletroeletrônicos da Via Varejo. Outro ponto a se levantar é que o ranking considera o faturamento bruto – ou seja, todas as vendas, sem os descontos. 

Leia também
GPA fecha 2015 com queda de 61,5% no lucro






Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS