Setor foodservice cresce em fevereiro

Quantidade de transações não acompanhou tendência, revela índice

Em fevereiro, a receita nominal do mercado de foodservice cresceu 4,3% em relação ao mesmo mês do ano passado, aponta o Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA).

Leia também:
Varejo encolhe 8,56% em janeiro 

De acordo com o Instituto Foodservice Brasil, o resultado está num patamar menor que dos anos anteriores por conta da continuidade da deterioração dos pilares macroeconômicos que direcionam o consumo, como a queda do nível de emprego e renda, o encarecimento do crédito, o aumento da inflação e a queda do índice de confiança.

Contudo, vale ressaltar que houve um dia a mais de venda no mês em relação ao ano anterior, por ser ano bissexto em 2016, tendo um efeito positivo no resultado do indicador. No conceito mesmas lojas, o setor teve um crescimento de 5,3%, ou seja, estabelecimentos com idade acima de 12 meses conseguiram ter um desempenho melhor que o das novas lojas.

Leia também:
6 Motivos para apostar em venda de pré-pagos 

Como consequência, o número de transações no conceito mesmas loja também foi maior, com crescimento de 3,4% em fevereiro de 2016 contra o crescimento de 2,0% do mercado total.

As grandes redes de foodservice (empresas com mais de 20 lojas) apontaram em fevereiro de 2016, crescimento de receita nominal de 5,4%. Já no conceito mesmas lojas o crescimento foi de 4,7%. O destaque negativo de fevereiro foi o decrescimento de -1,0% no número de transações, nas grandes redes. No conceito mesmas lojas, o número de transações fechou em 2,7%.

O setor de Alimentação Especializada foi o que mais gerou empregos no franchising em 2015, ultrapassando pela primeira vez o número contabilizado pelo setor de Fast Food. Um levantamento feito pela consultoria Rizzo Franchise mostra que, só no ano passado, ele empregou 17.800 trabalhadores em diversos ramos, incluindo bebidas, chocolates, churrascaria, crepes, sucos, dietéticos, doces, salgados, empórios, frozen e sorvetes.

 

Leia também:
Vendas do varejo caem 6% em fevereiro 






Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS