A viagem continua, apesar da gasolina encontrada no caminho…

O Fusca segue seu percurso rumo ao Peru, vencendo obstáculos diversos, inclusive uma gasolina complicada no meio do caminho

Por: - 4 anos atrás

Foto: Natanael Sena

Havíamos rodado aproximadamente 600 quilômetros em um único dia, queríamos chegar logo no Mato Grosso… São Paulo já tinha ficado para trás há muito tempo.

Infelizmente, as estradas esburacadas, sem iluminação e em condições precárias fazem com que poucos quilômetros sejam percorridos em muitas horas. Mas tínhamos pressa, pois a noite estava para chegar e ficaria ainda pior e mais perigoso continuar a jornada. A única iluminação com que contávamos era a da lua.

Nessa situação, a gasolina começa a nos preocupar. Pedimos informação em uma espécie de quitanda que encontramos ao longo da pista.

– Posto? O posto mais perto é daqui a 50km, informou o atendente.

O tanque já apontava 1/4, mas não havia o que fazer a não ser seguir em frente. Recuar não ia mudar muita coisa, já que o posto anterior havia passado há uns 70km.

Assim, fomos em frente. E, depois de 10, 20, 30, 50, 60 km, nada do posto. O sol começava a se por quando chegamos, após percorrermos exatos 72 km. A bandeira do posto, localizado em Alto Taquari, era Petrobras.

– Completa com gasolina, por favor.

– Deu R$ 101,00, débito ou crédito?
– crédito, por favor.

Tudo pago, entramos no Fusca e fomos embora. Nessa hora, percebemos a porta do motorista torta, o retrovisor “molenga” e o escapamento solto. Tudo resultado da buraqueira pela qual havíamos passado… Mas, tudo bem, isso faz parte de uma escolha nossa – a da viagem – e resolveríamos mais tarde.

No dia seguinte, já no Mato Grosso, resolvemos tentar acender um carvão, para assar uma carne. Assim, fomos retirar um pouco de gasolina do tanque.
gasolina-garrafa
Pega garrafa.
Pega mangueira.
Põe no tanque.
Puxa gasolina e…

Opa! isso não parece gasolina… cheira, põe na mão, tira da garrafa, põe em um copo plástico (desses brancos finos de beber água). O copo nem se mexe – se a gasolina fosse boa o copo se retorcia todo. Jogamos no carvão e… Nada! Nem fogo pegava.

Resumindo: já havíamos rodado tanto que sobrou pouca gasolina para contar história. Completamos o tanque novamente e seguimos a viagem. Mas faz diferença achar um posto que realmente saiba o significado de gasolina e que venda combustível de verdade, e não a sua marca.