São Paulo ganha projeto para descarte de eletroeletrônicos

Programa inédito de logística reversa de eletroeletrônicos tem dois tipos de coleta e envolve associações, lojas, ministérios e Prefeitura

Por: - 3 anos atrás

akiyoko/ Shutterstock

Um liquidificador velho, uma televisão antiga que não funciona mais e nem vale a pena consertar, aquela geladeira velha que ninguém mais quer. Onde jogar fora esses itens, sem prejudicar o meio-ambiente? Para ajudar a solucionar essa questão, entrou em ação ontem (28) em São Paulo o descarte ON, programa piloto executado dentro do “Projeto para Melhoria da Logística Reversa de REEE (Resíduos Eletroeletrônicos) no Brasil”.

O programa começará a ser implantado na região da Subprefeitura Lapa e visa sensibilizar o cidadão sobre a importância da destinação correta para esse tipo de material. O projeto, que tem como mascote o simpático robô Descartes, reúne a JICA (Japan International Cooperation Agency), órgão do governo japonês responsável por implementar ações que apoiem o crescimento e a estabilidade socioeconômica de países em desenvolvimento; o MDIC (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior); o MMA (Ministério do Meio Ambiente), a Prefeitura de São Paulo – por meio da Secretaria de Serviços e da AMLURB (Autoridade Municipal de Limpeza Urbana); e a Agência Brasileira de Cooperação (ABC).

O objetivo é sensibilizar o cidadão paulistano sobre a importância do descarte correto do resíduo elétrico e eletrônico, evitando prejuízos ao meio ambiente e à saúde humana, e implantar um processo de logística reversa eficiente, desde a coleta e o transporte, até a reciclagem e a destinação correta do resíduo. Seu maior diferencial é coletar também resíduos de grande porte, como os da linha branca.

“Este é um imenso desafio e todos os agentes políticos e administrativos deverão se empenhar nesse projeto”, destacou o presidente da Amlurb, Ricardo Brandão Figueiredo.

Métodos de coleta

Entre os itens que poderão ser descartados estão os eletrodomésticos, como liquidificadores, espremedores, ferros de passar e eletrônicos de pequeno porte, tais como aparelhos de áudio e vídeo, laptops e celulares. Não estão incluídos no projeto itens como baterias, pilhas, lâmpadas fluorescentes e tonners de impressora.

Haverá dois tipos de coletas:

Na Coleta nas Lojas, o consumidor poderá deixar seus resíduos de pequeno e médio porte nas lojas participantes (confira abaixo quais são e seus endereços). Qualquer munícipe pode se dirigir a um desses estabelecimentos e descartar um equipamento de até 60 centímetros de largura, 50 centímetros de comprimento e 75 centímetros de altura.
O gerente geral do Departamento de Meio Ambiente da Associação dos Produtos Eletrônicos do Japão, Yuji Tanaka, saudou a parceria com os brasileiros. “Acho que esse formato é o ideal. A responsabilidade do consumidor é descartar corretamente. A dos varejistas é coletar de maneira adequada.”

A Coleta na sua Casa é voltada aos itens de grande porte (TV, geladeira, lavadora de roupas) e deve iniciar em breve.

A Coopermiti, cooperativa especializada em resíduos eletrônicos, atuará como Centro de Consolidação, realizando a coleta, classificação, apuração de informações e armazenamento temporário dos eletroeletrônicos. “Estivemos lá e pudemos conferir que eles realizam o processamento dos resíduos de forma correta”, afirmou o diretor de Meio Ambiente do Ministério da Economia, Comércio e Indústria do Japão, Akihiko Sunami.

A lista de participantes inclui ainda a Abinee (Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica), ABREE (Associação Brasileira de Reciclagem de Eletroeletrônicos e Eletrodomésticos), Apas (Associação Paulista de Supermercados), Abras (Associação Brasileira de Supermercados), Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), Eletros (Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos), FecomercioSP, IDV (Instituto para Desenvolvimento do Varejo) e o MCTI (Ministério da Ciência e Tecnologia), por intermédio do Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer. A Ecos será a empresa responsável pela destinação ambientalmente adequada dos resíduos eletrônicos.

Lojas Participantes:

Casas Bahia Lapa 2
Rua Doze de Outubro, 436

Lapa 4
Rua Doutor Cincinato Pomponet, 161

Extra Jaguaré
Avenida Jaguaré, 460 – Jaguaré

Extra Hiper Anhanguera
Rua Samuel Klabin, 193 – Nova Aliança

Lojas Americanas
Rua Doze de Outubro, 92

Pernambucanas
Rua Doutor Cincinato Pomponet, 11

Ponto Frio
Avenida Embaixador Macedo Soares, 9175 – Lapa
Rua Nossa Senhora da Lapa, 76 – Lapa

Walmart (A partir da primeira quinzena de maio)
Rua James Holland 668 – Barra Funda
Avenida Doutor Gastão Vidigal 2345 – V. Leopoldina

Com informações da Prefeitura de São Paulo