Arezzo vende mais, mas lucra 19% menos no 1º tri

Nos primeiros três meses do ano, a marca não conseguiu reverter as vendas em lucro. Entenda

Peter Bernik/ Shutterstock

A marca Arezzo conseguiu aumentar 9% as vendas líquidas nos primeiros três meses do ano, segundo relatório divulgado pela empresa. Ainda assim, o lucro líquido caiu 19,1%, passando a R$ 14,6 milhões, comparados a R$ 18,1 milhões do mesmo período de 2015.

Em vendas, a empresa, considerando todas as marcas e o desempenho dos mercados interno e externo, ficaram 9% acima no período, em relação a 2014.

Por marca, a Arezzo conseguiu um crescimento de 5,5% em receita bruta, totalizando R$ 175,7 milhões, representando 59,5% das vendas domésticas. “Em linha com sua estratégia de ter sempre o produto certo, na hora certa e no preço certo, a marca adiantou a chegada do Pre-Fall às lojas que em conjunto com a rápida reposição da linha de continuáveis conseguiu sustentar nível de sell-out similar ao do quarto trimestre de 2015, mesmo com baixo nível de estoque do período”, disse a empresa em relatório.

Segundo a empresa, a nova campanha da marca também ajudou a melhorar os resultados da marca. “A nova campanha da marca que conta com o modelo de maior renome nacional e internacional que, somada a nova estratégia de comunicação e marketing com maior foco no ambiente online, impactou diretamente a performance do canal web commerce da Arezzo, alcançando 5,4% de representatividade do faturamento da marca no mercado interno.
Já a marca Schutz representou 31,9% no faturamento do mercado interno da companhia, somando R$ 94,3 milhões de receita bruta, uma queda de 5,2% em comparação com ao mesmo período do ano passado. Incluindo o mercado externo, a marca cresceu 4,5%. “Seguindo a estratégia de aumentar a participação na marca, a categoria de bolsas continua sendo destaque”, explicou a empresa.

Apesar de mais maduro que o das demais marcas, o canal de e-commerce da Schutz atingiu a representatividade no faturamento da marca no mercado interno de 14,2%. Nos EUA, a marca apresentou novamente forte crescimento, sendo que em março foi aberta uma loja pop-up em Los Angeles com foco na geração de awareness na praça para a inauguração da loja permanente, que ocorreu em 21 de abril.

A marca Anacapri atingiu receita de R$ 22,6 milhões, crescimento de 42,1%. A marca segue expandindo e terminou o trimestre com 70 lojas no canal de franquias, aliando ações de comunicação e marketing com foco no conceito “descomplicado” da marca pela sua oferta focada em calçados flats. Além disso, mais de 7% das vendas da marca foi realizada através da loja online, inaugurada há um ano.

Por canal, a estratégia da companhia segue sendo o fortalecimento das lojas monomarca, que cresceu 2,1% nas vendas do sell-out, devido principalmente ao aumento de área, através de aberturas e ampliações, e ao lançamento da loja online das marcas Arezzo e Anacapri no ano passado. No conceito vendas nas mesmas lojas, houve redução de 3,7%.

No primeiro trimestre, o faturamento do canal Multimarcas apresentou redução de 8,3%. “A performance do canal é reflexo, principalmente, do desafiador cenário de sell-out do canal iniciado no terceiro trimestre de 2015 que reduz a confiança dos lojistas e, assim, o nível de pedidos. A companhia continua focando esforços na captura de novos clientes, o crescimento do share of wallet nos clientes existentes, e o aumento do cross-selling das marcas e categorias buscando contrapor o ambiente de mercado do canal para 2016”, afirma.

A empresa finalizou o trimestre com 536 lojas monomarca no Brasil e sete no exterior, sendo no Brasil 381 da marca Arezzo, 78 da marca Schutz, 74 da marca Anacapri, duas da marca Alexandre Birman e uma da marca Fiever. As quatro marcas do grupo passaram a ser distribuídas através de 2.114 lojas multimarca, presentes em 1.230 cidades.

 






Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS