Que tal aproveitar essa chance e negociar suas dívidas?

Semana Nacional de Educação Financeira terá ação online de renegociação de dívidas para consumidores e pequenas empresas de todo o Brasil

Lisa S./ Shutterstock

Essa semana, a Consumidor Moderno realizou o Recover Money, evento que teve como tema principal a questão da recuperação de ativos. Em um dos debates, foi também questionada a dificuldade do consumidor negociar suas dívidas e deixar de ser inadimplente. Aliás, neste mesmo painel, o tema principal foi o questionamento sobre quem é responsável pela educação financeira do consumidor.

Como um dos grandes responsáveis, o governo já apresentou uma iniciativa que vêm crescendo a cada ano, a Estratégia Nacional de Educação Financeira (Enef). E hoje começa a 3ª Semana Nacional de Educação Financeira, com várias iniciativas para incentivarem uma melhor relação com as finanças.

A Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça (Senacon/MJ) não poderia ficar de fora. Assim, realizará, de 16 a 30 de maio, uma grande ação de renegociação de dívidas em todo o Brasil. A iniciativa conjunta entre a Senacon, o Banco Central do Brasil, o Sebrae, a Febraban e a Serasa permitirá ao cidadão e ao Microempreendedor Individual (MEI) solicitar a renegociação de suas dívidas com instituições financeiras sem sair de casa, por meio da plataforma www.consumidor.gov.br.

Para participar, o consumidor ou MEI deve acessar a plataforma  e fazer o registro para receber um login e senha. A partir disso, basta selecionar uma instituição financeira cadastrada e formalizar a solicitação de renegociação de débitos. Após finalizar o registro, o banco ou instituição financeira tem prazo de até 10 dias para apresentar uma proposta ou resposta.

No momento do preenchimento do registro, é imprescindível que o consumidor informe corretamente seus telefones e e-mail para contato, pois esses dados facilitarão o atendimento por parte dos bancos e instituições financeiras participantes.

Terminado o prazo para resposta do fornecedor, o consumidor tem prazo de até 20 dias para avaliar o atendimento recebido.

Além de representar um esforço conjunto dos setores público e privado para oferecer melhores oportunidades de renegociação, a iniciativa tem como um dos seus principais objetivos sensibilizar os consumidores e empresários sobre a importância da educação financeira na prevenção do superendividamento e na estruturação de uma vida financeira saudável.

Assim, durante o período da ação, os consumidores e MEIs que buscarem a renegociação por meio da plataforma receberão, ao longo do atendimento, indicações de materiais educativos e cursos de educação financeira. Uma das opções de destaque é o curso “Gestão de Finanças Pessoais”, ofertado gratuitamente pelo Departamento de Educação Financeira do Banco Central do Brasil.

Com informações do Ministério da Justiça/ Senacon

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

As IDENTIDADES do novo consumidor sem rótulos #CM25ANOS

Futuro incerto? O que pensam os futuristas em tempos de crise social

“Contágio” e outros filmes sobre epidemias para ver dentro de casa

Manu Gavassi e sua brilhante estratégia de branding. O que as marcas podem aprender com ela?

A ascenção das newsletters

VEJA MAIS