O futuro das compras: o que querem os Millennials?

O que ir às compras realmente significa para os Millennials? Na era da mobilidade, a regra é ir de encontro ao consumidor

Syda Productions/ Shutterstock

Las Vegas – EUA – O Shoptalk, evento de varejo que reúne 3 mil participantes e mais de 300 CEOs de empresas varejistas, disruptivas, tradicionais, investidores e fornecedores de meios de pagamento e tecnologias, oferece com uma excepcional oferta de conteúdo e muitas ideias audaciosas sobre como reinventar o varejo. Uma delas diz respeito ao comportamento impaciente dos consumidores, particularmente os Millennials e os Nexts (geração Z): a compra precisa ser encontrada e não procurada.

O painel “A busca e as descobertas no Mobile” reuniu Darnell Holloway Head business Outreach do Yelp;  Liat Zakai – CEO da Donde Fashion; Michael Haswell, diretor de parcerias e produtos do Google e Michael Jaconi, co-fundador e CEO Button.

ccd59cbcb5255e15534113c36a81b977_L

Os executivos debateram intensamente sobre a nova fase do e-commerce, que significa buscar produtos nos smartphones como ação definitiva é absolutamente eficiente. Nada de buscar alternativas, comparar, ponderar. Consumidores descobrem e adquirem o produto desejado diretamente dos apps móveis. Ou seja, usando ferramentas ou recursos como “deep linking”, a busca visual, reconhecimento de voz e inteligência artificial, é possível proporcionar ao cliente identificar exatamente o produto desejado no momento certo, pelo preço certo, a ser entr teu no prazo mais conveniente.

Os executivos foram unânimes em afirmar que deep linking é a grande tendência da atualidade. Deep linking significa buscar o produto por meio de um app ou site ou usando ferramentas como o Google e ser direcionado exatamente para a página em que produto estiver disponível. Ou seja, buscar exatamente o produto e a página que traz o produto e não o site onde o produto pode ser encontrado.

Essa tendência tem um poder gigantesco de modificar mercados inteiros. Além de ser considerada uma empresa digitalmente relevante, uma rede varejistas precisará tornar seu estoque acessível, simples e rápido de ser encontrado e permitir identificar cada produto usando apenas um clique.

Os painelistas afirmaram todos que seus consumidores não se conectam mais com marcas ou com sites, mas apenas com o link especifico, porque as pessoas procuram um produto ou dois e querem saber como encontrá-los de modo radicalmente simples.

A nova regra é ir de encontro ao consumidor

Nada de buscar. Disseminar E trabalhar com a metodologia e tecnologia do deep linking significa ir de encontro com públicos. Principalmente em um momento no qual, a publicidade precisa ser minimamente invasiva. O objetivo supremo dos varejistas é ir de encontro ao consumidor.

Segundo os executivos, qual é a razão específica de se abrir e se usar um app? Justamente ir direto ao ponto. O que o consumidor irá considerar mais conveniente para localizar o que deseja…

O debate encerrou-se com uma indagação: “Qual o grande erro na formatação dos sistemas de busca desenvolvidos até o momento?” Para quem desenvolve Apps e mobile-commerce, o grande erro nas buscas hoje é não focar nos usuários o máximo q puder possível. E, por incrível que pareça, não atentar para a responsividade.

Isso significa que toda operação de varejo precisa considerar a jornada móvel. A construção do m-commerce demanda nexos cognitivos, respostas precisas. Como você se conecta com os consumidores onde eles estejam e para oferecer exatamente que eles precisam.

*Jacques Meir é Diretor de Conhecimento e Plataformas de Conteúdo do Grupo Padrão.

O Portal Novarejo está realizando a cobertura completa do evento. Busque pela tag NVnoshoptalk




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS