Um animal de estimação para chamar de seu

Dois terços dos brasileiros possuem pelo menos um animal de estimação em casa e mais da metade da população mundial também

Por: - 3 anos atrás

Rita Kochmarjova/ Shutterstock

Cães ou gatos? Os dois! Pelo menos no Brasil. Aliás, no resto do mundo, também. O hábito de ter um animal de estimação não vem de hoje. Apesar do relacionamento entre homens e bichos ter passado por altos e baixos (na Idade Média, ter um animal era coisa de bruxo e, portanto, passível de sofrer duras penas), hoje chegamos a um patamar de paz e companheirismo. Assim, ter um peludo para chamar de seu é um hábito cada vez maior em todo o mundo.

A GfK apresentou um estudo que corrobora aquilo que muitos já conseguem enxergar: a presença dos pets nos lares do mundo é real. De acordo com a pesquisa, que envolveu 27 mil entrevistas em 22 países ao redor do mundo, mais da metade (56%) da população mundial e dois terços (75%) dos brasileiros possuem pelo menos um animal de estimação.

A pesquisa mostra ainda que a posse de animais de estimação atinge 80% dos consumidores Argentinos e Mexicanos, fazendo da América Latina um dos mercados mais atraentes para empresas ligadas ao setor de nutrição e cuidados com animais. Também se destacaram os resultados da Rússia e dos Estados Unidos, onde 73% e 70% dos entrevistados declararam possuir um bicho de estimação.

Preferência nacional

Por enquanto, os campeões em popularidade são os cães, presentes nas casas de 58% dos brasileiros entrevistados. Já os gatos, que ocupam segunda colocação, representam 28% dos animais nos lares do Brasil. Menos numerosos, os donos de aves somam 11% (o que pode ser algo bom, afinal, lugar de passarinho é voando e não em uma gaiola) e de peixes, 7% dos brasileiros pesquisados.

“A análise dos resultados desta ampla pesquisa sobre cuidado com animais de estimação aponta China, Índia e América Latina como os mercados-chave para empresas do setor nos próximos 12 meses. Nestes mercados, devido a uma nova consciência sobre nutrição e também por razões de conveniência, os consumidores tendem a aderir às rações prontas, deixando de alimentar seus cães e gatos com refeições feitas em casa”, complementa a diretora de Market Opportunities & Innovation da GfK para a América Latina, Eliana Lemos.

No infográfico abaixo, dá para ver como se dá a relação com os bichos ao redor do mundo, quais são os países onde há mais cachorros, gatos e outros animais. Neste link, dá para conferir a pesquisa completa.

Infográfico: Fernanda Pelinzon

Infográfico: Fernanda Pelinzon