Bateria sem fim!

Cientistas norteamericanos descobriram um componente capaz de deixar uma bateria 400 vezes mais eficiente

Shutterstock

Um dos maiores desafios para cientistas preocupados com a sustentabilidade é como aumentar a vida útil das baterias dos aparelhos digitais. A busca por soluções que substituam as baterias de íon-lítio é uma obsessão na comunidade científica. Elas costumam durar muito pouco, em torno de quatro anos, e depois são descartadas no meio ambiente, o que é um problema.

No entanto, cientistas da Universidade da Califórnia em Irvine, nos Estados Unidos, descobriram recentemente um componente capaz de deixar uma bateria 400 vezes mais eficiente que as atuais.

Ou seja, essa bateria seria capaz de continuar trabalhando normalmente após mais de 200 mil ciclos de carga. As baterias disponíveis no mercado costumam morrer após 5, 6, 7 mil recarregamentos, no máximo.

A solução descoberta, por acaso, utiliza nanocabos de ouro recobertos com um gel de eletrólitos. Sua fabricação em massa ainda é colocada em xeque devido a utilização de ouro, que aumenta consideravelmente seu custo. Mas testes com metais mais comuns, como o níquel, já estão sendo feitos.

Vamos aguardar!

MAIS LIDAS

1

ABF divulga ranking com as 50 maiores franquias do Brasil em 2020. Veja top 10

2

Como está o nível de maturidade digital das marcas no Brasil?

3

Especialistas em comportamento apontam 10 tendências de consumo

4

Uma coisa é atender, outra coisa é surpreender. Conheça a receita secreta da Cacau Show

5

Nação roxa! Nubank tem sacada de marketing para comemorar 20 milhões de clientes

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

McDonald’s de mortadela? Provamos o sanduíche em homenagem ao aniversário de São Paulo

McDonald’s

Cultura e IA são tendências para mercado de trabalho em 2020, indica Glassdoor

trabalho

Pizza Hut: “Voltamos com o processo de inovação dentro da pizza”

Pizza Hut
VEJA MAIS

Vídeos

VEJA MAIS

Revista Consumidor Moderno

VEJA MAIS