6 dicas para dizer não ao chefe

Às vezes, dizer não é importante para não comprometer o desempenho nos seus reais afazeres. Mas como fazer isso sem se prejudicar?

Por: - 3 anos atrás

Dean Drobot/ Shutterstock

Logo ao ser contratado, o funcionário recebe uma descrição de suas atividades e responsabilidades na empresa. Mas todos que já trabalharam, porém, sabem que, constantemente, podem surgir as solicitações de última hora do chefe. O fato é que, cada vez mais, as companhias esperam e exigem que os colaboradores façam mais do que consta em seu descritivo de funções.

Os pedidos “para ontem”, muitas vezes, testam a capacidade do funcionário com tarefas novas. Além disso, têm a finalidade de identificar os profissionais mais dispostos, os que podem ter condições de receber uma promoção e, principalmente, os que têm jogo de cintura. Até aí tudo bem, afinal, quebrar o galho do chefe faz parte das atividades corporativas. O problema é quando esses pedidos passam a ser corriqueiros e começam a atrapalhar o desempenho nos afazeres habituais. Essa é a hora de dizer não!

Dizer não talvez seja uma das tarefas mais difíceis em uma empresa, mas ela deve ser feita. Por isso, antes de recusar um pedido vindo de cima, veja algumas dicas para não prejudicar sua imagem profissional:

1 – Organize sua agenda de forma realista, o que significa definir compromissos com certa flexibilidade. Deixe espaço para mudanças de última hora, pois uma agenda muito rígida e com compromissos consecutivos, dificilmente será cumprida e causará frustração;

2 – Pressa e vontade de resolver tudo levam você a subestimar a duração das tarefas. Para lidar com o acúmulo de funções, é preciso ser eficaz e fazer primeiro o que agrega mais valor. A melhor maneira de fazer isso é escolher e negociar bem quais atividades você sabe executar e que são estratégicas de verdade para o negócio;

3 – Seja disponível, mas crie suas proteções. Quando precisar se concentrar para terminar uma atividade, desligue o telefone, não veja os e-mails e as redes sociais. Uma interrupção pode ser aceita ou não. Avalie se a demanda é imediata, marque a conversa para mais tarde ou delegue;

4 – Diga não ou sim mais tarde. Depois de checar sua agenda e sua única alternativa for dizer não ao chefe, então diga algo como: “quero muito atender seu pedido, veja aqui a lista de atividades que já me passou e que também são urgentes. Para que eu possa atender mais esta nova solicitação no prazo, quais destas tarefas me autoriza a postergar?”. Seja esforçado, ao mesmo tempo em que for recusar uma atividade. Mostre ao seu chefe que já está trabalhando para terminar outras a tempo.

5 – Apresente um plano alternativo. Tenha em mão soluções para o problema e, na hora de dizer não, procure informar outras maneiras rápidas de resolver o assunto;

6 – Nunca prometa algo que não poderá cumprir. O pior que algum colaborador pode fazer é se comprometer com alguma tarefa ou data e não executá-la;

Agora que você já sabe que existe a possibilidade de dizer não sem que isso arranhe sua imagem profissional ou gere sua demissão, só lembre-se de que o mais importante não é o que se diz, mas como e quando.

* Daniela do Lago é coach de carreira, palestrante, professora dos cursos de MBA da Fundação Getúlio Vargas nas disciplinas de Gestão de Pessoas, Comportamento Organizacional, Comunicação e Relacionamento Interpessoal e escritora. Em 2014 lançou o livro “Despertar Profissional”, pela Editora Integrare, que contém dicas práticas de comportamento no trabalho